19 de agosto de 2017 • 10:39 am

Cidadania

Coren entrega a primeira carteira social a transexual

Natasha Wonderfull diz que carteira é uma conquista

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Por Leila Faé

A presidente do Conselho Regional de Enfermagem de Alagoas (Coren-AL), Zandra Candiotti, fez esta semana a entrega da primeira carteira do Coren-AL registrada com o nome social de uma profissional transexual. Um grande passo em busca do reconhecimento e valorização dos profissionais travestis e transexuais. A técnica de enfermagem Natasha Wonderfull é a primeira profissional transexual em Alagoas a utilizar o seu nome social no registro do Coren.

Natasha Wonderfull trabalha há seis anos como técnica de enfermagem no projeto “Consultorio na Rua” que atende pessoas em vulnerabilidade social e conta que muitos profissionais de enfermagem transexuais sofrem preconceito para conseguir emprego devido á sua sexualidade.

Presidente do Coren com Wonderfull

“É uma conquista ter o nome social reconhecido pela carteira do Conselho, infelizmente o preconceito ainda é muito grande e algumas empresas duvidam do potencial dos profissionais travestis e transexuais”

Natasha conta que em alguns trabalhos já questionaram seu nome social por não constar anteriormente na carteira do Conselho.

“Uma vez pediram para ver minha carteira do Coren e me destrataram quando viram meu nome civil nela. Essa mudança é muito boa, espero que eu seja a primeira de muitas que venham também cadastrar os seus nome sociais na carteira do Coren aqui em Alagoas”

A conquista do nome social na carteira do Coren veio após a aprovação no início deste ano (Março de 2017) de uma Resolução pelo Conselho Federal de Enfermagem(Cofen), a Resolução Normativa nº 0537/2017 que dispõe sobre o uso do nome social pelos profissionais de enfermagem travestis em decorrência do Decreto nº 8.727/2016, que dispõe sobre o reconhecimento da identidade de gênero no âmbito da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.

Entende-se por nome social aquele adotado pela pessoa, por meio do qual se identifica e é reconhecida na sociedade, a ser declarado pelo próprio profissional, sendo obrigatório o seu registro. O profissional que deseja ter seu nome social na carteira do Coren-AL basta fazer a solicitação, por escrito, junto ao Conselho.

Para a presidente do Coren-AL, Zandra Candiotti, o uso do nome social na carteira do Conselho é um grande avanço que busca resguardar os profissionais travestis e transexuais em seu ambiente de trabalho. Sendo assim uma medida social que visa bloquear sentimentos que não são favoráveis e podem dificultar a relação interpessoal.

“No momento em que uma medida procura atender a uma necessidade social, ela é extremamente importante. Queremos conferir a esses profissionais o direito e a satisfação de permitir que assumam socialmente aquilo que é próprio deles” ressalta Zandra.

Deixe o seu comentário