11 de Janeiro de 2017 • 2:42 pm

Política

Corregedor abre investigação sobre denúncias contra juiz Braga Neto

  O novo corregedor geral de Justiça, desembargador Paulo Barros da Silva Lima, determinou a instauração de Comissão Disciplinar Integrada, para apurar as denúncias do Sindicato dos Agentes Penitenciários de…

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

 

O novo corregedor geral de Justiça, desembargador Paulo Barros da Silva Lima, determinou a instauração de Comissão Disciplinar Integrada, para apurar as denúncias do Sindicato dos Agentes Penitenciários de Alagoas (Sindapen/AL), contra o juiz da Vara de Execuções Penais, José Braga Neto. Nesta segunda-feira (9), dirigentes da entidade acusaram Braga Neto de favorecer presos que fazem parte do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Segundo Cleyton Anderson, o magistrado teria feito transferências que atenderiam aos pedidos dos membros da facção e permitiria uma série de regalias, como a entrada de TVs e alimentos. O esquema ilegal, afirmou o sindicalista, seria feito pelo filho do magistrado, advogado Hugo Soares Braga.

Segundo a denúncia, este não assina os processos encaminhados à Vara de Execuções, mas teria livre acesso aos presídios e defenderia os principais nomes do PCC em Alagoas, favorecido pela função do pai, o juiz Braga Neto.

A comissão anunciada pelo corregedor Paulo Lima, formalizada na portaria 16/2017, será formada pelos juízes Alberto Jorge Correia de Barros, Manoel Cavalcante Lima Neto e Lorena Carla Santos Sotto-Maior.

Deixe o seu comentário