1 de dezembro de 2015 • 8:31 pm

Justiça

Corregedora do CNJ manda abrir novos processos contra presidente do TJ-AL

O novo pedido de vistas suspendeu o julgamento do desembargador Washington Luiz no CNJ

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Está pra lá de complicada a situação do presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, desembargador Washington Luiz. Agora, a corregedora nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, propôs na sessão desta terça-feira, 1º, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a abertura de mais três Processos Administrativos Disciplinares (PAD) contra o desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas.

Antes, na sessão do dia 27 de outubro, a corregedora já havia pedido a abertura de outro PAD contra Damasceno – mas, como o julgamento havia sido interrompido, ela só concluiu a leitura de seu voto na sessão desta terça.

No pedido de abertura de PAD iniciado em outubro, a Corregedoria pede aprofundamento das apurações acerca da suspeita de Damasceno estar envolvido num suposto cartel da merenda escolar em 57 municípios dos estados de Alagoas, São Paulo e Rio Grande do Sul.

Na sessão desta terça, um dos pedidos de abertura de PAD tratou sobre a possível atuação de Damasceno para influenciar em processo no TJAL contra sua filha, Melina Freitas, ex-prefeita do município de Piranhas, suspeita do desvio de R$ 15 milhões à época que estava à frente do executivo municipal.

O julgamento das quatro propostas de abertura de PAD foi interrompido por pedido de vistas do conselheiro Norberto Campelo. O advogado piauiense é representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no CNJ.

Deixe o seu comentário