11 de junho de 2016 • 8:48 am

Esportes

CRB foi um time apático, sem garra e sem alma, contra o Bahia em Salvador

Perder de 3 a 0 não é desonra, mas jogar sem respeito a camisa alvirrubra é

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Perder para o Bahia, em Salvador, não é nenhum desastre principalmente em um campeonato da série B extremamente competitivo e puxado.

CRB: apático e sem garra.

CRB: apático e sem garra.

Mas, perder para o Bahia se mostrando apático, sem garra e nem respeito a camisa alvirrubra do galo da Pajuçara é sinceramente um absurdo.

Assim foi o CRB na noite deste sábado, 10, no estádio Pituaçu na capital baiana. Um time totalmente entregue e sem alma em campo, principalmente depois que saiu Gerson Magrão com uma contusão muscular.

Magrão era a única referência de criação de jogadas em campo. Ao deixar o gramado, em seu lugar entra Somália que é um volante de contenção. O galo já tinha três. Então 4 volantes. Resultado, o time não passava da linha divisória do meio de campo e logo perdia a bola. Com um detalhe: No gol, Juliano fazia milagres.

Uma tristeza.

No segundo tempo, alguns lampejos de lucidez com as mudanças de meio campo e ataque que foram feitas, mas antes delas o time já perdia por 1 a 0. Depois um pênalti contra e a expulsão de Elton Lira. Assim vieram o segundo e o terceiro gols e mais a expulsão de Neto Baiano. O resultado era de se esperar com o futebol jogado pelo galo.

Muita coisa precisa ser ajustada na equipe. E cabe a comissão técnica botar a cabeça para funcionar.

Deixe o seu comentário