1 de novembro de 2016 • 5:52 pm

Maceió

Crea fiscaliza edificações abaixo de linha de alta tensão no São Jorge

Junto da Eletrobras, o Conselho vai provocar a Prefeitura de Maceió e o Ministério Público para agir conjuntamente na prevenção de acidentes

Por: Vinicius Firmino
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

ficalizacao-crea-e-eletrobras-foto-vinicius-firmino-3Ao tempo em que novas regiões de Maceió vão se desenvolvendo, o risco de construções em locais inapropriados vai aumentando. Por isso, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL) esteve, nesta terça-feira (1º), no bairro do sitio São Jorge, junto com os técnicos da Eletrobras, para fiscalizar proprietários que estão construindo irregularmente edificações em áreas de risco, mais precisamente abaixo dos postes de alta tensão.

Provocado pela Eletrobras, os fiscais do Crea compareceram nesta manhã ao local e constataram o tamanho do risco: Casas a menos de dois metros de distância de uma grande linha de transmissão que carrega uma voltagem de 69 mil Kv (quilowatts). “O suficiente para incendiar qualquer coisa que venha tocar, inclusive podendo matar qualquer ser humano instantaneamente”, garantiu o técnico da Eletrobras.

Buscando coibir e orientar sobre os riscos das construções clandestinas, o Crea e a Eletrobrás em breve estarão entrando em contato com a Superintendência Municipal de Controle e Convívio Urbano (SMCCU) e o Ministério Público, ambos com o poder do embargo, para, numa fiscalização conjunta, averiguar qualquer tipo de construção próximas a redes de transmissão que venha gerar risco a vida humana.

Fiação a poucos metros da residência.

Fiação a poucos metros da residência.

“Viemos aqui para confirmar o risco que os moradores estão correndo por falta de informação. O ideal é que a SMCCU e o Ministério Público venham ao local e tomem as medidas cabíveis. Estamos fiscalizando o proprietário da residência pela construção que inflige a faixa de segurança e autuaremos conforme nossa competência”, disse o gerente de fiscalização do Crea, Rafael Helvis.

O técnico do departamento de planejamento da Eletrobras, Deraldo Camerino, adiantou que o primeiro contato foi feito com o Crea, que atendeu prontamente a solicitação. “Queremos provocar uma reunião entre SMCCU, Crea e Ministério público para serem tomadas providências. Invadir as linhas de transmissões é um risco de vida muito grande, podendo também prejudicar o abastecimento de energia da cidade”, alertou.

Ele ainda acrescentou que a rede elétrica do São Jorge abastece os bairros circunvizinhos de Cruz das Almas, Jacarecica, Jatiúca, Jacintinho, Stella Maris e Riacho Doce.

Deixe o seu comentário