19 de Fevereiro de 2016 • 6:44 pm

Maceió

Crea planeja iniciar campanha de combate ao Aedes aegypti em obras

Conselho solicitou ao secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, apoio de agentes nas visitas educativas

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Reunião Nono (2)

Secretário recebeu integrantes do Crea em seu gabinete. Foto: Vinícius Firmino

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas (Crea-AL) está programando iniciar uma mobilização preventiva, nos canteiros de obras da capital, para combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti, responsável pela proliferação de doenças como a Dengue, Chikungunya e Zika. Buscando parceiros, o presidente do órgão, Fernando Dacal, esteve reunido na manhã desta sexta-feira, 19, com o secretário municipal de Saúde, José Thomaz Nonô, para unir forças com a Prefeitura de Maceió.

Atento as mobilizações e campanhas – em diversas áreas do País –, a preocupação do Conselho ficou ainda maior por ter plena consciência de que são nas obras da construção civil, ainda mais neste período chuvoso, que os focos do inseto aumentam.

“É importante que os engenheiros, quando estiverem em seus locais de trabalho, tenham a sensibilidade de fiscalizar e orientar os colaboradores em não deixar que o inseto encontre locais com água acumulada, que garante fácil reprodução”, alertou o presidente Fernando Dacal, que ainda destacou uma campanha de prevenção, via mídias sociais, iniciada em parceria com Ademi e Sinduscon.

De acordo com a preocupação do Crea Alagoas, o secretário José Thomaz Nonô, garantiu o apoio de agentes do município, de forma conjunta com os fiscais do órgão fiscalizador da profissão, nas visitas educacionais nos canteiros de obras. “Toda e qualquer parceria é boa. Temos que continuar a combater o mosquito e, a ajuda de mais uma grande entidade é muito importante. Os focos do mosquito estão concentrados em dois ambientes em Maceió: na área nobre e nos locais de obras”, disse o secretário.

Em janeiro de 2016, durante uma entrevista, a secretária de Saúde de Alagoas, Rosângela Wyszomirska, afirmou que hoje Alagoas registra 161 casos suspeitos de microcefalia com 21 confirmações.

A proliferação do mosquito Aedes Aegypti tem preocupado a população, principalmente, nos efeitos causados na saúde dos alagoanos, como a possível relação do Zika Vírus com o nascimento de bebês com microcefalia.

Palestra no Crea

Ainda sobre o mesmo assunto, Dacal solicitou ao secretário um profissional que possa palestrar no Crea sobre as formas de prevenções e os riscos para a sociedade. Com isso o Crea pretende convidar os empresários e o profissionais para o evento. “Os empresários também são peças fundamentais nessa mobilização. Queremos passar nossa mensagem ao máximo”, disse.

Também estiveram presentes na reunião o superintendente do Crea, Niraldeson Salvador e o gerente de fiscalização Carlos Eduardo.

Deixe o seu comentário