28 de dezembro de 2015 • 2:24 pm

Economia

Crise? Há sempre uma maneira mais barata de aproveitar as férias

A inadimplência, o desemprego e os preços altos são um balde de água fria nesta época em que o consumo geralmente está aquecido e as famílias tendem a gastar mais com presentes e viagens

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A inadimplência, o desemprego e os preços altos são um balde de água fria nesta época em que o consumo geralmente está aquecido e as famílias tendem a gastar mais com presentes e viagens. Mas não há motivo para acabar com a festa. Nessa reportagem, especialistas da Serasa dão dicas alternativas para festejar sem estourar o orçamento.

Festas de final de ano e férias remetem a gastos mais elevados, com a compra de presentes e o investimento em viagens. Porém, a situação do país exige cautela. Com 40% da população brasileira acima de 18 anos enfrentando a inadimplência, além de a inflação e o desemprego batendo na porta, a grande maioria das pessoas terá que encarar a contenção de despesas para não comprometer ainda mais o orçamento familiar. “Quanto menos gastos extras, melhor”, alerta a especialista em relações com os consumidores do Serasa, Karla Longo.

Segundo ela, o cuidado é necessário porque as expectativas para 2016 não são otimistas, com a inadimplência permanecendo em alta devido o desemprego.

Mas existem maneiras de driblar a crise e aproveitar o período festivo, até mesmo as férias, sem cair em armadilhas financeiras, gastando mais do que se pode e comprometendo as contas do começo de ano. Confira as dicas dos especialistas do SerasaConsumidor:

Presentes 

Aqui a tarefa mais árdua é mostrar para as crianças que o presente tão desejado e caro terá que ser substituído por presentes mais baratos. Mas não faça disso um problema e sim uma oportunidade de falar sobre dinheiro com os pequenos: a importância de poupar para se conseguir os objetivos. Não desanime diante da primeira reação negativa de seus filhos. Mantenha-se firme e tenha consciência que a lição será positiva tanto para você como para eles.

Ilustração

Ilustração

  • Crianças/adolescentes
    1. Apresente alternativas – se o presente desejado não vai vir, imediatamente ofereça opções para minimizar o impacto: férias na casa de um primo ou amigo, outro brinquedo/jogo mais em conta, um cofrinho para começar a poupar e ter, em médio prazo, o objeto de desejo etc.
    2. Ensine a esperar – caso perceba que o presente desejado vai cair de preço após o período de festas e, se dessa forma for possível comprar, explique a situação para a criança, mostrando o quanto será possível economizar.
    3. Lojas populares – crianças mais novas tendem a não prestar muita atenção em marcas/modelos. Neste caso, faça suas compras em bazares populares, que oferecem produtos a preços mais baixos.
    4. Reciclar – que tal reciclar a bicicleta que não serve mais para o irmão/primo mais velho e oferecer ao caçula? Uma pintura, uma troca de banco ou uma customização podem fazer toda a diferença.
    5. Smartphone e computadores – na era digital, o objeto de desejo de muitas crianças é o celular ou o tablet. Veja se um smartphone desatualizado, que não serve mais para algum adulto da família, pode ser útil para joguinhos e outros aplicativos que as crianças adoram e assim funcionar como um belo presente.
  • Adultos
    1. Comércio popular – não se sinta constrangido em buscar presentes simples em lojas e bazares com preços mais acessíveis. Dá para se conseguir bons achados.
    2. Chocolates/doces – o presente tradicional também pode ser trocado por algumas opções comestíveis, desde que o valor seja razoável. Neste caso, também é possível usar os dotes culinários e preparar os próprios bombons e outras guloseimas.
    3. Bebidas – pesquise uma bebida que seja uma boa relação custo-benefício para oferecer ao seu presenteado.
    4. Meias, lingeries e bijuterias – algumas lojas do comércio popular vendem este tipo de item no atacado. Reúna um grupo de amigos/parentes e veja se não é vantajoso fazer uma compra deste tipo para depois dividir os produtos e as despesas.
    5. Pacotes – lembre-se que mesmo um presente simples pode ser oferecido em uma bonita embalagem, feita por você mesmo. Capriche. O presenteado vai entender o carinho do gesto.
    6. Amigo secreto – está é uma boa opção para todos saírem com um presente sem ninguém gastar demais. Estipule um valor razoável para não onerar a brincadeira.
    7. Livros – que tal adquirir um exemplar em sebos, que vendem livros usados em bom estado, por valores bem mais em conta?
    8. Chaveiros, porta cartões e porta-retratos – na internet pode-se encontrar uma série de tutoriais, que ensinam a fazer lembrancinhas como essas, com ótima relação custo-benefício.
    9. Kit carro – os homens vão gostar de receber um kit com produtos de limpeza automotivos. Capriche na apresentação, montando uma cesta com alguns desses itens.
    10. Kit barba – mais uma dica masculina: um kit com lâmina, espuma de barbear e loção pós-barba pode ser encontrado por preços acessíveis. Normalmente, comprar os produtos separadamente barateia ainda mais o custo final.

Férias

Caso a viagem de férias precise ser adiada, não há motivo para tristeza. Sempre há uma maneira de entreter adultos e crianças nos momentos de lazer.

Imagem Internet

Imagem Internet

    1. Promoções – a baixa procura por pacotes turísticos devido à crise pode revelar boas ofertas de última hora de passagens ou hotéis. Vale a pena dar uma olhada.
    2. Horários alternativos – transporte em horários alternativos, como madrugada, geralmente têm descontos. Avalie também as condições oferecidas por cada empresa e informe-se sobre juros cobrados em caso de parcelamento longo. Quando falamos em passagem aérea, verifique se já estão incluídas as taxas de embarque.
    3.  Cuidado com parcelamentos – para não comprometer ainda mais a renda, mesmo que o parcelamento da viagem ou da passagem for atrativo, avalie se ele cabe no orçamento. Não esqueça que o início do ano concentra muitos impostos e contas extras, como IPVA, IPTU, material e matrícula escolar, despesas com férias etc.
    4.  Faça as contas – veja se é ou não vantajoso viajar de carro. Se a distância for curta e o carro estiver com a capacidade máxima e segura de pessoas, pode valer mais a pena do que ir de ônibus ou avião.
    5. Viagem alternativa – caso não seja possível fazer uma viagem convencional, veja se há opções de se hospedar na casa de amigos ou parentes fora de sua cidade. Sempre importante verificar se a família que será sua anfitriã pode receber. Também fica simpático ajudar nas despesas enquanto estiverem hospedados.
    6. Programas alternativos na própria cidade – verifique se sua cidade oferecerá programações infantis gratuitas (cinema, teatro etc.) e leve a turminha para assistir. Também vale escolher ruas tranquilas e parques para andar de bicicleta, patins e skate.
    7. Brincadeiras em casa – caso seu filho seja adepto de jogos eletrônicos, organize um campeonato entre adultos e crianças. Também vale um chá de bonecas para as meninas.
    8. Aproveite seu tempo com a família – o tempo livre com sua família é um dos bens mais preciosos que você pode ter. Aproveite. É grátis e pode transformar as férias com orçamento enxuto em uma experiência positiva para a vida toda.

Assim sendo, Boas Férias!!!

Deixe o seu comentário