16 de setembro de 2017 • 2:31 pm

Brasil » Corrupção

Cunha chega a Brasília, onde vai depor em processo

processo da próxima semana se refere à denúncia pelos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional em um inquérito que não envolve a Petrobras

Por: Thiago Sampaio
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ficará em Brasília pelos próximos dias para depor no processo em que é acusado de cometer desvios no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS).

Imagem mostra o ex-deputado Eduardo Cunha no aeroporto de Brasília (Foto: Reprodução/TV Globo)

Por motivos de logística, Cunha utilizou o mesmo avião da Polícia Federal que na sexta (15) levou o executivo da holding J&F, Joesley Batista, de Brasília a São Paulo.

Após solicitação de sua defesa, o ex-parlamentar conseguiu autorização da Justiça Federal para se deslocar com antecedência para ser ouvido no interrogatório marcado para a próxima sexta-feira (22).

De acordo com os advogados de Cunha, o objetivo da transferência é possibilitar “maior contato com a defesa técnica” para que ele exerça sua “autodefesa diretamente ao juiz”.

De acordo com decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal, a permanência temporária em Brasília vai até o dia 26 de setembro.

Embora esteja preso em Curitiba devido a outra ação envolvendo a Operação Lava Jato, o processo da próxima semana se refere à denúncia pelos crimes de corrupção ativa, passiva, lavagem de dinheiro e violação de sigilo funcional em um inquérito que não envolve a Petrobras.

Além de Cunha, serão ouvidos o doleiro Lúcio Funaro, seu ex-sócio Alexandre Margotto, o ex-executivo da Caixa, Fábio Cleto, além do também ex-presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

Deixe o seu comentário