5 de Janeiro de 2018 • 1:09 pm

Blogs » Maceió » Marcelo Firmino

De beleza rara, praia da avenida é cenário da vergonha maceioense

A beira mar da Avenida da paz sofre com o descaso do poder público e a omissão da sociedade

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

E a praia da avenida? Hein? O quê?

Pode fazer a pergunta em qualquer lugar que maioria não vai estar nem aí. A praia está lá. Onda vai, onda vem e ela continua no seu lugar com uma cor de verão esplendorosa, sempre a espelhar o céu.

Mar, assim, não é para qualquer lugar do mundo. Maceió tem esse mar, essa praia. Infelizmente maculada pelo rio de esgotos do Salgadinho que desemboca exatamente na praia da Avenida.

Salgadinho: o rio de esgotos e lixo que infestam a praia.

O flagrante do contraste pós limpeza pública na faixa de areia.

Uma vergonha maceioense em todos os sentidos. E uma vergonha com a conivência histórica das autoridades e, lamentavelmente, com a omissão de décadas da sociedade. Raras são as vozes que se levantam para defender a revitalização da praia da Avenida.

Hoje, contaminada, a praia representa apenas um patrimônio natural desvalorizado. E em sendo assim ninguém liga. A sociedade, imediatista, prefere olhar para o próprio umbigo. As autoridades… Ah, estas têm mais o que fazer!

A praia que qualquer lugar do mundo gostaria de ter.

O Maceió Verão está aí. E a praia está lá em seu lugar, amostrada, de azul degradê e areias finas, querendo acolher brancos e negros, pardos e sararás, como já fizera tempos atrás.

Quem dera que fosse só querer. Mas, no meio do caminho tem o poder. E o poder está se lixando para tudo isso.

Não é por outra razão que o lixo do Salgadinho boia todos os dias à beira mar, para a infelicidade geral da Avenida da Paz perdida há longo tempo.

E assim, diria madame Queiroz: “Deixemos de coisas e cuidemos da vida”!

 

 

 

Deixe o seu comentário