4 de agosto de 2015 • 11:22 am

Turismo

De Lira: Dilma vai fazer concessões na infraestrutura para o Nordeste

Senador alagoano esteve em jantar no Palácio com a presidente da República

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Durante um jantar no Palácio da Alvorada para ministros e lideres partidários, a Presidente Dilma Rousseff disse não ter medo da Operação Lava Jato por entender que não tem nenhum envolvimento nessa história. Entre os presentes estava o senador Benedito de Lira (PP-AL), que saiu satisfeito da reunião com as explicações da presidente da República.

Dilma, segundo ele, disse aos aliados que dentro de dois meses vai entregar os primeiros 39 quilômetros da transposição do Rio São Francisco. E até 2016 vai entregar a obra toda, concluída.

Também anunciou que logo estará fazendo as concessões na área de infraestrutura para dividir a crise com o setor privado. Para o senador Benedito de Lira esta foi uma notícia “maravilhosa para o meu Nordeste”.

Ainda segundo o senador, a presidente declarou que “na crise política, as instituições devem ser preservadas. Devemos fazer nossa travessia sem medo. Eu não tenho medo. Eu aguento pressão , eu percebo o que está acontecendo, ouço para mudar e melhorar”.

Ao circular pelas mesas, a presidente procurou alimentar as conversas sobre o ajuste fiscal. Ela também destacou a necessidade da base brigar pela manutenção do ajuste nas votações da chamada “pauta bomba”. Ela pediu aos aliados que enfrentem as pautas que serão colocadas na volta do recesso com “altivez”.

Dilma Rousseff declarou que da estabilidade fiscal  não arreda o pé. “Não quero que votem como carneirinhos mas, como uma base corajosa em nome e para o Brasil”, sustentou.

Na presença do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, Dilma discursou sobre buscar a estabilidade financeira do país sem a indexação de aumentos vinculados a inflação. “Não podemos indexar a Economia. As condições de ontem não se repetirão hoje. Não teremos outra oportunidade com as commodities. Mas podemos aproveitar a crise para fazer mudanças”, argumentou a petista.

 

Deixe o seu comentário