8 de Janeiro de 2018 • 8:25 am

Blogs » Marcelo Firmino

Denúncias contra a indústria da multa atingem a Prefeitura de Maceió

Multa lavrada por agente de trânsito traz observação que comprova ação intencional de multar aleatoriamente

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Além do show da violenta pancadaria no Maceió Verão, no sábado 6, dois outros fatos marcaram a semana que passou no âmbito do poder público e estão a exigir uma explicação plausível da Prefeitura de Maceió, notadamente da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito -SMTT.

O primeiro diz respeito a matéria publicada pelo semanário Extra, quando um agente de trânsito vem a público e, de cara limpa nas páginas do jornal, revela que há de fato uma indústria da multa dentro da administração municipal.

Ou seja, uma indústria para tirar dinheiro de qualquer jeito do contribuinte.

Pelo menos foi o que declarou o agente Carlos André Teixeira da Rocha Bier:: “Existe sim uma indústria de multas dentro da pasta na administração do prefeito tucano Rui Palmeira”.  (sic).

Pode haver desmentido e, certamente, haverá. Pode haver dúvidas, como há. E pode até ficar o dito pelo não dito, mas a afirmação de alguém de dentro é contundente.

Mas, mais contundente ainda é a prova material da indústria da multa, desta vez em um segundo fato revelado no perfil do Facebook do Diretor da Revista Folha da Barra, Nado Torres. Ele postou a própria multa registrada pelos agentes de trânsito, com a justificativa subjetiva e, mais que isso: absurda.

No item observação, diz o agente que lavrou a multa: –Condutor passou balançando a cabeça reclamando da viatura desviando totalmente sua atenção do trânsito.

Eis, portanto, uma situação estapafúrdia que só agrava a questão e, na prática, prova a suspeita de muita gente sobre a chamada indústria da multa.

Indústria, aliás, que já foi denunciada nacionalmente pela Rede Globo de Televisão, como useira e vezeira em tirar dinheiro do contribuinte para financiar inclusive campanhas políticas.

 

 

 

Deixe o seu comentário