16 de Maio de 2017 • 3:40 pm

Justiça

Depois de responsabilizar deputado morto, Ângela Garrote é absolvida

Ela foi acusada de mandar matar adversário político em 1999 em Palmeira dos Indios

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Ângela Garrote, ex-prefeita de Estrela de Alagoas, foi absolvida esta tarde pelo júri popular da acusação de ser a mandante do assassinato do adversário político  José Roberto Rezende Duarte. Os jurados acolheram a tese da defesa de negativa de autoria por falta de provas que pudessem incriminar a ex-prefeita no caso que passou 18 anos para ser julgado.

Ângela Garrote é absolvida.

O crime ocorrem em março de 1999,  no povoado de Canafístula. no município de Palmeira dos Indios. Durante o julgamento, Ângela Garrote disse ter sido vítima de uma armação do ex-deputado federal Helenildo Ribeiro – que morreu aos 60 anos, em dezembro de 2006.

No Tribunal, Garrote teve  como seu defensor  o advogado Raimundo Palmeira, enquanto o Ministério Público funcionou na acusação com o promotor José Antônio Malta Marques, no júri presidido pelo juiz John Silas.

No julgamento, houve a dispensa da oitiva das testemunhas do Ministério Público e da defesa. Durante o interrogatório, Ângela Garrote ressaltou que sempre teve bom relacionamento com a vítima e sua família e que Helenildo Ribeiro a acusou do crime por motivos políticos. Ela afirmou que rejeitou apoiar o deputado em uma eleição, o que teria gerado a intriga.

 

Deixe o seu comentário