23 de maio de 2015 • 4:51 am

Política

Deputado denuncia onda de violência em Lagoa da Canoa

Menores armados ameaçam as famílias de Lagoa da Canoa e assassinaram um jovem.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Deputado: violência em Lagoa.

Deputado: violência em Lagoa.

O clima de violência em Lagoa da Canoa, no Agreste alagoano, e o recente assassinato de um menor no município repercutiu no plenário da Assembleia Legislativa. Da tribuna da Casa, o deputado Jairzinho Lira (PRTB) se mostrou indignado com o ocorrido e cobrou uma maior atenção do Estado para com a região.

“Esse jovem foi brutalmente assassinado, sendo alvejado por vários tiros, por outro menor de idade acompanhado de mais dois colegas. Essa situação trouxe um sentimento de indignação e de revolta a todo povo de Lagoa da Canoa e região”, lamentou o parlamentar, apelando ao aparelho de segurança pública um policiamento mais ostensivo na região.

Jairzinho Lira informou ainda que, acompanhado do prefeito de Lagoa da Canoa, Álvaro Melo, esteve reunido com o Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, para solicitar uma ação mais energética no combate à violência naquele município. “A morte do Jeferson não passará despercebida, pois serei uma voz aqui na assembleia para que casos como esse não se repitam”, declarou Lira, se dirigindo ao prefeito Álvaro Melo, que acompanhou a sessão plenária.

Em aparte, o deputado Tarcizo Freire (PSD) se solidarizou ao pronunciamento do colega de plenário e cobrou mais segurança para a região. “Não justifica uma cidade como Lagoa da Canoa com apenas dois policiais”, destacou.

Outro que se posicionou foi o deputado Rodrigo Cunha (PSDB). Em aparte, ele disse que não apenas o jovem assassinado foi vítima da violência, mas também sua família. “Por isso solicito ao prefeito que abrace essa causa para que esse não se torne apenas mais um crime nas estatísticas. Faça o que for necessário para, no mínimo, ajudar a cicatrizar a dor dessa família”, disse Cunha.

Deixe o seu comentário