21 de Janeiro de 2016 • 7:52 am

Educação

Deputado pede veto do governo ao projeto ‘escola livre’

Projeto é um engodo e fere a liberdade do professor em sala de aula e o estado democrático de direito

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O projeto escola livre só tem um nome bonito, mas na verdade é um grande engodo. A definição é do deputado federal Paulão, que esteve na Secretaria de Educação debatendo o tema com os gestores da pasta e professores da rede estadual.

Paulão: escola livre é um engodo.

Paulão: escola livre é um engodo.

Segundo o deputado, o projeto cerceia a atividade do professor em sala de aula, impedindo-o de fazer o debate com o aluno. O cerceamento da liberdade do exercício profissional do professor, ainda de acordo com o parlamentar, fere dispositivos da Constituição Federal e, portanto “fere o estado democrático de direito”.

Paulão disse que esteve em audiência com o Secretário de Educação, Luciano Barbosa, com o Sinteal, UNE, Conselho Estadual de Educação e várias outras entidades do setor, para solicitar o veto do governo ao projeto “escola livre”.

Destacou que todos tiveram a boa surpresa  do apoio do secretário à reivindicação. Luciano, disse o deputado, não só concordou com a nossa visão e se manifestou contra o projeto e o parecer da Secretaria terá esse posicionamento.

O próximo passo da mobilização contra o projeto será uma audiência com o governador Renan Filho (PMDB) para que ele também  possa se sensibilizar se manifeste favorável ao veto já que tem o argumento da Secretaria. “Um projeto que fere a liberdade, fere também a democracia”, arrematou.

O projeto, que foi aprovado na Assembleia Legislativa, é de autoria do deputado estadual Ricardo Nezinho (PSB), inspirado em ideologias políticas contrárias as definidas atualmente pelo Ministério da Educação. Aqui o projeto tem o apoio do Movimento Brasil Livre e do arcebispo Dom Antonio Muniz.

Deixe o seu comentário