4 de julho de 2017 • 8:11 am

Brasil

Deputado Tiririca é acusado de assediar sexualmente empregada doméstica

Família defende deputado e diz que ele está sendo vítima de extorsão

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O deputado federal Francisco Everaldo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), está sendo acusado de assédio sexual. Em um processo trabalhista, uma ex-empregada doméstica do congressista afirma que o político a assediou duas vezes. Uma em São Paulo e outra em Fortaleza (CE), no ano passado.

Família diz que deputado é vitima de extorsão
Foto: Nilson Bastian Deputados

As informações são do site Metrópoles. A mulher, segundo a publicação, repetiu as acusações à Polícia Civil do Distrito Federal, após ser acusada de extorsão pela esposa do político. Devido à prerrogativa de foro privilegiado de Tirirca, a ocorrência e o depoimento foram encaminhadas ao STF (Supremo Tribunal Federal). O responsável é o ministro Celso de Mello.

De acordo com o relato reproduzido pelo Metrópoles, em uma das vezes, em São Paulo, o político estava alcoolizado. Teria ido com as calças abertas atrás da mulher. A família do deputado teria rido do fato.

Na mesma semana, sempre segundo a reportagem do Metrópoles, ela teria ido a Fortaleza com a família do político. No local, o deputado teria a assediado verbalmente e tocado partes do corpo da mulher.

De acordo com a versão da declarante, Tiririca teria destruído uma prova dos assédios. Trata-se de um vídeo que estaria no celular da mulher. Segundo o relato, o político pulou no mar portando o aparelho.

A empregada doméstica teria protestado contra a situação e, na volta para Brasília, foi demitida. O caso teria ocorrido em meados de 2016.

A acusação de extorsão contra a mulher é de autoria da esposa de Tiririca, de acordo com o Metrópoles. Ela afirma que, cerca de um mês após a demissão, a ex-empregada procurou a família pedindo R$ 100 mil. Se não fosse atendida, prejudicaria o casal.

Há um processo trabalhista contra Tiririca devido ao caso. A ex-empregada pede indenização de R$ 120 mil por danos morais. Seria o equivalente a 100 vezes o salário que recebia como doméstica. A ação está sob segredo de Justiça na 21ª Vara do Trabalho de Brasília.

Ao Metrópoles, a defesa da família de Tiririca negou todas as acusações. A mulher, afirma a defesa, tenta se utilizar o estereótipo do deputado enquanto artista.

Deixe o seu comentário