6 de setembro de 2016 • 7:52 pm

Brasil » Política

Deputados iniciam plano para salvar Eduardo Cunha da cassação

Sessão para cassar o mandato do ex-presidente da Câmara está marcada para segunda-feira

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Parlamentares do PMDB na Câmara dos Deputados, sob a orientação das lideranças do governo Michel Temer, decidiram articular mais uma vez para assegurar mais um adiamento da sessão de cassação do deputado federal Eduardo Cunha, marcada para a próxima segunda-feira, 12.

Cunha: mais um jeitinho

Cunha: mais um jeitinho

Adiar o julgamento é favorável para Cunha porque, se ele for julgado após as eleições municipais, parlamentares podem votar abertamente contra a cassação sem prejuízos eleitorais em suas bases.

O plano dos aliados é apresentar, antes do início da votação, uma questão de ordem pedindo que o plenário vote um projeto de resolução, e não o parecer do Conselho de Ética a favor da cassação – como é feito normalmente. Caso aprovado, o projeto de resolução, diferentemente do parecer, admite emendas, e os aliados vão propor uma pena mais branda do que a perda de mandato do peemedebista.

Segundo Carlos Marun (PMDB-MS), fiel aliado de Cunha, o Regimento Interno da Câmara prevê que a votação da cassação use um projeto de resolução, baseado na decisão do Conselho de Ética, e não o parecer. A resolução, de acordo com Marun, seria elaborada pelo colegiado ou pela Presidência da Casa.

Outro aliado de Cunha, João Carlos Bacelar (PTB-BA) vai propor uma pena mais branda, como a suspensão do mandato de Cunha por seis meses. Como Cunha já está afastado desde 5 de maio, uma vez aceita a questão de ordem de Bacelar o peemedebista poderá voltar aos trabalhos como deputado federal.

Deixe o seu comentário