28 de Abril de 2017 • 11:43 pm

Blogs » Fátima Almeida

Desculpem a nossa falha! Qual é, dona Globo????

Emissora tenta se redimir da omissão em relação ao noticiário da greve geral, deliberadamente ignorada na quinta-feira

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Bancada do Jornal Nacional – Reprodução TV

Huuum. A Globo tentou se redimir. De repente, tomou conhecimento da greve descaradamente ignorada nos telejornais da rede, na quinta-feira (27). Da noite para o dia, a emissora mais poderosa do país percebeu que a greve era notícia de interesse úblico, e com grande repercussão dentro e fora do Brasil. E que o ‘barulho’ causado pela sua decisão (de quem terá sido essa ideia?) de não citar uma só palavra sobre a grande mobilização nacional, na véspera da sua realização, foi imensamente maior do que o silêncio que o jornalismo global pretendeu sobre o assunto.

Prejuízo na sua já abalada credibilidade de jornalismo isento.

Isenção? Nunca se viu tanta parcialidade na omissão de uma notícia.

Diante de um clima eminente de guerra entre governo e sociedade, com as ruas efervescendo a temperatura de possíveis embates, as praças se vestindo de movimento, a sociedade querendo informação sobre o funcionamento de serviços que afetam o seu cotidiano, a preparação da greve recheou de pautas quentes, durante toda a quinta-feira, noticiários de rádios, jornais, sites, mídias sociais e telejornais – menos da TV Globo.

Quem entre produtores, editores, repórteres – experientes ou até mesmo focas – não enxergou a importância dos fatos; de ir às ruas em busca de elementos que levassem à sociedade as informações que ela precisava, sobre o funcionamento dos transportes, hospitais, escolas, bancos, instituições públicas, cumprindo o papel primordial do jornalismo: Informar? A Globo não sabia da greve (sic)? Ou achou que, se não noticiasse, ela não aconteceria?

Blogs famosos, fofoqueiros de plantão, Whatsapp, twitteiros em todo pais se empenharam em descobrir as razões tão ilógicas que levaram a Rede Globo a essa decisão. Nada!!! Bem que o jornalista Flavio Fachel, do Bom Dia RJ, tentou. Mas não convenceu. Faltou argumento jornalístico na sua fala: “O que é notícia? O que acontece, é a greve? Se acontecer, a notícia é amanhã.”  Como assim, cara pálida? Noticiar é informar fatos de amplo interesse público – seja ontem, hoje ou amanhã. É, às vezes, se antecipar aos fatos.

Percebeu?

Devem ter percebido que ficou muito feio. É o que revela a ‘presteza’ com que as informações sobre a greve fluíram desde as primeiras horas da manhã de hoje. E o esforço do Jornal Nacional em dedicar parte do noticiário para destacar a própria cobertura da greve “desde as primeiras horas da manhã”.

É como dizer: Ei, estamos aqui, viu? Acordamos!

Desculpem a nossa falha…

Deixe o seu comentário