1 de maio de 2016 • 8:43 am

Justiça

Desembargador James Magalhães será sepultado às 11 horas deste domingo

Magalhães atuou por mais de 33 anos no Judiciário alagoano, como juiz, desembargador do Tribunal de Justiça, corregedor-geral de Justiça.

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O corpo do desembargador James Magalhães de Medeiros será sepultado na manhã deste domingo (1º), no Cemitério Parque das Flores, em Maceió, onde está sendo velado desde ontem à noite. Ele morreu ontem, em Maceió, aos 68 anos de idade, vítima de complicações decorrentes de um câncer do qual vinha se tratando há algum tempo.

Magalhães atuou por mais de 33 anos no Judiciário alagoano, como juiz, desembargador do Tribunal de Justiça, corregedor-geral de Justiça e atualmente era diretor da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal). Também tinha assento na Academia Alagoana de Letras

Em nota, a Presidência do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) lamentou a perda e destacou os serviços prestados pelo desembargador na magistratura alagoana. A Associação dos Magistrados de Alagoas (Almagis) e o Sindicato dos Servidores o Poder Judiciário de Alagoas (Serjal) também emitiram notas de pesar.

Desembargador James Magalhães (Foto: Ascom/TJ

Desembargador James Magalhães (Foto: Ascom/TJ

Graduado em Direito em 1973, o desembargador James Magalhães de Medeiros atuou como juiz titular nas comarcas de Delmiro Gouveia, Traipu, Santana de Ipanema, Arapiraca e Maceió.

Ingressou no TJ/AL como desembargador em 2008 por critério de antiguidade, onde presidiu a Primeira Câmara Cível e integrou o Conselho Estadual da Magistratura do TJ/AL. Foi corregedor-geral da Justiça no biênio 2011-2012.

Em 2015, assumiu a direção da Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal), que se tornou uma das instituições com mais cursos credenciados pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) em todo o país. Ainda em 2015, a Esmal ficou em primeiro lugar, na região Nordeste e em quarta entre os outros estados brasileiros, com sete cursos credenciados.

Em 2012, tomou posse como imortal da Academia Alagoana de Letras. James Magalhães tinha vários livros publicados, entre eles “Decisões Cíveis na Justiça Militar Estadual”, lançado em 2009. A obra reúne decisões cíveis proferidas por ele durante sua atuação na 13ª Vara Criminal da Comarca de Maceió – Auditoria da Justiça Militar.

Deixe o seu comentário