13 de julho de 2015 • 5:59 pm

Cotidiano

Detran aposta na interiorização da lei seca para diminuir irregularidades

Película fumê, habilitação e CRV são fiscalizados rigorosamente nas operações.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
A interiorização das blitzes é uma meta.

A interiorização das blitzes é uma meta.

O Detran está apostando  em operações da Lei Seca em todo o Estado, para diminuir os indices de irregularidades no trânsito. Só neste mês, com os festejos de São João, mais de dez municípios contaram com a fiscalização e 1.656 pessoas fizeram o teste de etilômetros.

Segundo o diretor-presidente do Detran, Antônio Carlos Gouveia, antes de estabelecer os locais da operação, foram analisadas regiões dos municípios que teriam festas de São João. “Nesses locais com festa existe maior chance das pessoas ingerirem álcool e dirigir”, explicou.

Dos 1.656 testes feitos durante esse período, houve 85 infrações administrativas, sendo 72 por recusa, ou seja, quando o condutor se nega a soprar no bafômetro, e 13 por confirmação de ingestão de álcool através do bafômetro. Além disso, houve 20 prisões em flagrante, sendo 3 casos confirmados por embriaguez ao volante e 17 Termos de Constatação de Embriaguez (TCE), quando o condutor não se submete ao teste, mas é comprovado que ele está embriagado.

As ações da Lei Seca no interior do estado resultaram ainda na apreensão de 103 carteiras de habilitação, 8 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), e 58 veículos. Esses veículos foram levados até o pátio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Também foram constatadas outras irregularidades ligadas ao Código de Trânsito Brasileiro, como CNH vencida, lacre rompido, falta da cadeirinha, não utilização do cinto de segurança e utilização do celular ao dirigir, entre outras. No total, 677 pessoas foram autuadas por infrações diversas.

E, para não diminuir o ritmo de fiscalizações no interior, o diretor presidente, Antônio Carlos Gouveia, disse, ainda, que as equipes do órgão continuarão desempenhando o trabalho no interior com viagens mensais.

“A nossa meta agora é viajar, pelo menos, duas vezes por mês para fazer as operações da Lei Seca nas regiões. Quando paramos em um determinado município, também fiscalizamos toda a região”, pontuou o diretor-presidente.

Na capital – As operações da Lei Seca na capital também não vão parar. Segundo Antônio Carlos Gouveia, a população já está se acostumando com os horários das operações e, por isso, o Detran busca horários alternativos para dar continuidade à fiscalização.

 

Deixe o seu comentário