12 de outubro de 2016 • 12:29 pm

Justiça

Dia da criança: 6,5 mil esperam por adoção em abrigos de todo o Brasil

Tribunal de Justiça lança um Disk Denúncia contra a adoção ilegal no Estado

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Os dados do Cadastro Nacional de Adoção destaca na atualidade que para cada criança na fila, há cinco famílias querendo adotar. O perfil das crianças que os futuros pais sonham, no entanto, é bastante restrito. No Brasil, 29% das famílias querem adotar somente meninas e quase 70% não aceitam ficar com os irmãos. Os números indicam ainda que mais de 35 mil pessoas estão na fila da adoção no Brasil e 6,5 mil crianças e adolescentes esperam por uma família.

À espera de uma família

À espera de uma família

Assim, são meninos pardos entre 8 e 17 anos com irmãos que acabam ficando mais tempo nos abrigos. E enquanto 69% só aceitam crianças sem doenças, mais de 25% possuem problemas de saúde. Nesse processo há quem se aventure a adotar ilegalmente uma criança

Adoção – A adoção ilegal de crianças no País é crime. Por isso mesmo o Poder Judiciário alagoano criou o disque-denúncia para coibir a adoção ilegal no Estado. O serviço vai funcionar através do número (82) 98149.0047.

O atendimento será feito pela equipe interprofissional da Coordenadoria Estadual da Infância e da Juventude (Ceij), de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

A ferramenta foi instituída após a divulgação de casos de crianças que seriam entregues a pessoas que não estavam habilitadas para adoção. Para fazer a denúncia não é preciso se identificar.

O juiz Carlos Cavalcanti, que preside a Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional (Cejai) e é membro da Ceij, explicou que a iniciativa visa assegurar a integridade física das crianças vítimas de adoções ilegais, além de garantir o respeito à fila de espera composta por famílias que estão inscritas no Cadastro Nacional de Adoção.

“Queremos que as pessoas tomem consciência de que não estão agindo dentro da legalidade, ao entregarem seus filhos sem nenhum critério, assim como aquelas que pretendem criá-los. Não se trata de uma caça às bruxas, mas sim, de agir dentro da lei”, destacou o magistrado.

Tráfico de Crianças – Os dados mais recentes sobre o tráfico de crianças e adolescentes no Brasil são de 2013 com 186 denúncias de casos denunciados, o representou um aumento de 86% em relação aos casos do ano anterior, segundo dados da extinta Secretaria de Direitos Humanos do governo Federal, que disponibilizava o serviço telefônico Disk 100 para as denúncias.

Deixe o seu comentário