11 de novembro de 2016 • 4:45 pm

Cotidiano » Política

PEC 55: Dia nacional de protestos mobiliza vários segmentos em Maceió

Houve bloqueio de pista, passeata e parte da população ficou sem ônibus nas primeiras horas do dia

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

bloqueio-ufalOs protestos contra a PEC 55, que tramita no Senado Federal reuniu milhares de trabalhadores no Centro de Maceió e bloqueou durante parte da manhã e da tarde, a Rua do Sol, um dos principais corredores da região central da cidade. Por conta da manifestação nacional, o transporte público começou a circular depois das 8h da manhã. Geralmente começa às 4:30h, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sinttro-AL). Por conta disso, o movimento acabou afetando todos os setores, mesmo aqueles que não aderiram ao Dia Nacional de Paralisação. Na BR 104, em frente à Ufal, houve bloqueio de pista com queima de pneus.

paralisacao-centroUma passeata saiu da Praça Sinimbu em direção ao Centro, reunindo trabalhadores de vários segmentos: Saúde, Educação, Previdenciários, Judiciário, Assistência Social, Segurança Pública, alguns juntando à pauta nacional, as reivindicações locais. Os policiais civis realizaram paralisação de 24 horas contra a PEC 55, contemplando também um leque de reivindicações de 23 itens que vem mobilizando a categoria desde o começo do ano, em negociações com o estado, entre eles o reajuste de piso salarial, a revisão do plano de cargos, carreiras e subsídios (PCCS), insalubridade e o fim do desvio de função.

serjal-paralisacao-forum3No Fórum da Capital e nas comarcas do interior, os servidores do Poder Judiciário de Alagoas também pararam para protestar contra a PEC 55 e em defesa da aprovação do PCCS. Em Maceió, a mobilização foi concentrada no Fórum, com apresentação teatral mostrando os prejuízos da PEC, falas de lideranças sindicais e e grande participação dos servidores. Durante cerca de uma hora, eles levaram a manifestação para a rua, ocupando com faixas a pista em frente ao Fórum, alternando com o semáforo, de forma a não prejudicar o trânsito.

Por conta da greve nacional, a maioria das escolas públicas também não funcionou. Professores e estudantes do endino médio e fundamental, organizados pelo Sinteal, participaram da manifestação no Centro. Os servidores e estudantes do Instituto Federal (ocupado há várias semanas) e da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), também aderiram ao movimento. Pela manhã, houve manifestação em frente à universidade, com queima de pneus e bloqueio temporário da pista da BR 104, em frente à Ufal e ocuparam o prédio da Reitoria.  

A Proposta de Emenda à Constituição, de autoria do Governo Federal, já aprovada na Câmara dos Deputados com a identificação de PEC 241, estabelece limites aos gastos no serviço público para os próximos 20 anos de forma a afetar – na avaliação dos críticos da medida – os investimentos em setores básicos, como a saúde, a educação, a segurança pública, a assistência social e a justiça, e na própria mão de obra do serviço público, inviabilizando reajustes salariais, progressões de carreira e até a realização de concursos públicos.

Confira a galeria de imagens do movimento, em fotos que chegaram pelas diversas mídias sociais.

paralisacao-centro7 paralisacao-centro10 paralisacao-centro9 paralisacao-centro8paralisacao-centro6 paralisacao-centro5 paralisacao-centro4 paralisacao-centro3 paralisacao-centro2 paralisacao-centro1
serjal-forum-de-maceio

Deixe o seu comentário