27 de Abril de 2015 • 5:41 pm

Blogs » Marcelo Firmino

Dilma, a terceirização, o peso do mercado e as vozes das ruas

O projeto da terceirização ainda vai gerar muita confusão no Planalto se o bom senso não pontuar entre as lideranças.  É notório que há um lobby fortísimo de um mercado…

Por: Marcelo Firmino
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

O projeto da terceirização ainda vai gerar muita confusão no Planalto se o bom senso não pontuar entre as lideranças.  É notório que há um lobby fortísimo de um mercado ansioso pela aprovação, o qual sabe muito bem como convencer parlamentares  a votarem a favor.

Não foi por outra razão que a matéria teve o apoio da esmagadora maioria do Poder.

Mas, o projeto depende e muito da visão da presidente Dilma Rousseff. Principalmente por que tem nas mãos a caneta cheia de tinta para vetar o que considerar que não está de acordo.

E ela já deu uma demonstração clara de como está pensando sobre essa discussão. Dilma sinalizou que pode mesmo vetar o projeto se ele significar em perda de direitos trabalhistas no País.

Os parlamentares mais à esquerda, aliados ao governo, pressionam pelo veto total, mas Dilma entende que nem tudo é ruim no projeto. Dessa maneira tenta abrir um leque para o diálogo com o Congresso, na tentativa de evitar mais uma queda de braço entre Executivo e Legislativo, como vem sendo praxe neste segundo mandato.

Tem-se aí toda uma orientação da articulação política do governo, agora entregue ao vice-presidente Michel Temer (PMDB).

Esse é um debate que as vozes das ruas deveriam estar travando. Afinal, está em jogo as relações cotidianas do capital e do trabalho, que  rigor interessa a toda sociedade.

Mas, como ninguém sentiu o drama no bolso ainda então deixa o barco navegar ao sabor dos interesses de quem tiver mais força nesse caso.

É sempre assim. O brasileiro só se preocupa quando seu interesse imediato foi prejudicado.

Então vamos aguardar.

1 Comentário

  1. O trabalhador brasileiro ainda não se deu conta do que estão tramando contra ele, a tercerização nada mais é do que a volta do trabalho escravo. E assim…

Deixe o seu comentário