19 de maio de 2016 • 5:09 pm

Economia

Dívida de Alagoas é impagável, diz Renan Filho a governadores do NE

Hoje a dívida pública do Estado é superior a R$ 10 bilhões. Governadores querem solução de Temer

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A dívida pública dos Estados e a continuidade de programas federais importantes para a promoção do desenvolvimento no Nordeste são os dois principais eixos do debate entre os govenadores do Nordeste que estão reunidos no hotel Ritz Lagoa da Anta, em Maceió, nesta quinta-feira, 19. A dívida do Estado hoje é superior a R$ 10 bilhões e “está ficando impagável”, na visão do governador Renan Filho (PMDB).

Governadores do Nordeste reunidos em Maceió

Governadores do Nordeste reunidos em Maceió

Segundo ele, alguns Estados conseguiram liminarmente na Justiça a suspensão do pagamento por dois meses, de acordo com a orientação do Supremo Tribunal Federal. E para ele a reunião desta tarde é fundamental para que os Estados analisem cada passo a ser dado, agora com o governo interino.

Os governadores sabem que a negociação com o governo federal ficou ainda mais dificil, depois da declaração do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ter anunciado que vai endurecer a negociação.

Apesar disso, os governadores vão lançar uma pauta de reivindicações  para iniciar uma nova discussão com o governo interino. Uma das propostas tem relação com o alongamento da dívida, além de necessidades de operações de créditos para enfrentar a crise.

Encontro debate renegociação da divida dos Estados.

Encontro debate renegociação da divida dos Estados.

Ainda segundo o governador, “a orientação é que se busque, através do diálogo, um caminho que faça superar essa dívida que massacra os Estados brasileiros, o que praticamente inviabiliza alguns Estados. Essa dívida que, na origem era de R$ 1 bilhão, o Estado de Alagoas já pagou mais de R$ 10 bilhões. Isso está ficando impagável, por isso propomos o alongamento da dívida, com um período de carência”, disse Renan Filho.

 

Deixe o seu comentário