4 de março de 2017 • 8:12 am

Brasil » Justiça

DNA político no País: TSE identifica mais de 15 mil fraudes em eleições

As fraudes foram constatadas no sistema de biometria

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A Justiça Eleitoral identificou mais de 15,6 mil fraudes em eleições de 2014 e 2016 por dados biométricos. São eleitores que foram a cartórios diferentes, passaram-se por outras pessoas e conseguiram emitir mais de 1 título eleitoral.

Segundo levantamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o Estado de Alagoas tem o maior número de irregularidades encontradas (2.188). São Paulo (1.733) e Goiás (1.503) aparecem em seguida.

Um único eleitor emitiu 51 títulos em cartórios diferentes de Goiás. A impressão digital nos documentos era a mesma.

Os dados foram enviados ao Ministério Público e refletem tão somente uma demonstração do DNA político no Brasil, quando se trata de fraudar o voto popular.

A biometria começou a ser registrada no Brasil em 2008. O TSE estipula que todos os eleitores possuam sua impressão digital cadastrada até 2022.

Deixe o seu comentário