2 de Fevereiro de 2016 • 9:56 am

Política

Dudu Hollanda é condenado a 3 anos e 6 meses de reclusão por lesão corporal

Deputado vai cumprir pena em regime aberto. Ele é acusado de arrancar um pedaço da orelha do ex-vereador paulo Corinto com uma mordida.

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Dudu Hollanda - Foto: Carlos Villa Verde/Assessoria ALE

Dudu Hollanda – Foto: Carlos Villa Verde/Assessoria ALE

Demorou, mas enfim o Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas concluiu o julgamento do deputado Dudu Hollanda, no processo em que ele é acusado de arrancar, com uma mordida, um pedaço da orelha do ex-vereador Paulo Corintho, durante uma briga, numa festa de confraternização natalina. Por maioria de votos, ele foi condenado a 3 anos e 6 meses de reclusão, por lesão corporal gravíssima. O parlamentar vai cumprir a pena em regime aberto.

A briga aconteceu em dezembro de 2009. Na época, os dois eram vereadores por Maceió. Desde então a ação vem se arrastando na Justiça.

O julgamento de mérito foi iniciado em 28 de outubro de 2014. Na ocasião, o desembargador Washington Luiz pediu vista dos autos. Em 16 de dezembro daquele ano, Washington Luiz devolveu o processo ao relator por causa do decreto nº. 455/2014 – emitido pela Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), após o início do julgamento – que determinava a suspensão do processo até o fim do mandato do deputado.

Em 3 de novembro de 2015, a constitucionalidade do decreto foi analisada pelo Pleno como questão de ordem, antes do julgamento de mérito sobre a lesão corporal gravíssima. Após o Pleno, à unanimidade de votos, considerar inconstitucional o decreto, o presidente Washington Luiz pediu vista novamente do processo, já que não havia emitido voto no primeiro pedido.

Quando o desembargador Washington Luiz levou a ação à julgamento novamente e proferiu seu voto-vista, em 15 de dezembro de 2015, o desembargador Klever Loureiro pediu vistas.

Hoje, finalmente o julgamento foi concluído, com a condenação do parlamentar.

Em regime aberto, ele é autorizado a sair de casa para trabalhar durante o dia, mas à noite e nos fins de semana deve ficar recolhido.

1 Comentário

  1. Deveria ficar na prisão.Este tipo de condenação não vale.

    Adriel Batista Correia de Melo

Deixe o seu comentário