14 de Março de 2016 • 12:49 pm

Política » Segurança

É greve? Policiais civis decidem hoje sobre indicativo de paralisação

Categoria tem assembleia marcada para as 13 horas, nas sede do Sindicato dos Urbanitários. Entre as reivindicações, eles querem piso salarial de 60% da remuneração de um delegado

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Os policiais civis de Alagoas vão decidir nesta segunda-feira (14), em assembleia marcada para as 13h, no auditório do Sindicato dos Urbanitários, sobre um indicativo de greve que já vem sendo trabalhado pelo sindicato da categoria (Sindpol). Eles têm uma pauta com mais de 20 itens, relativa à data-base de 2016, e acusam o Governo não abrir negociação. Na assembleia geral, que começa daqui a pouco, a categoria também definirá sobre o calendário de mobilização com realização de atos públicos.

Em release distribuído pela assessoria de imprensa, o Sindicato dos Policiais Civis queixa-se de ter procurado várias vezes a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) para retomar a negociação pelo cumprimento da pauta de reivindicações, mas sem sucesso. Segundo o Sindpol, numa reunião com a categoria, o delegado geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, assumiu compromisso de intermediar uma reunião com a Seplag, mas mesmo assim, e apesar da mobilização da categoria, não houve nenhuma negociação até agora.

Eles querem piso salarial equivalente a 60% da remuneração dos delegados de polícia, revisão do Plano de Cargos Carreiras e Subsídios (Lei Estadual 7.602/2014); pagamento do risco de vida; implantação de todas as progressões, com pagamento retroativo desse direito, entre outras reivindicações. 

Confira a pauta, na íntegra:

  1. Piso no valor de 60% da remuneração do delegado de Polícia de Alagoas;
  2. Pagamento retroativo das progressões;
  3. Implantação imediata de todas as progressões que estão no ATAGAB-SEGESP;
  4. Pagamento de risco de vida e de insalubridade;
  5. Vale transporte gratuito para a Capital e o interior de Alagoas;
  6. Correção do valor do adicional noturno;
  7. Correção da verba de alimentação;
  8. Revisão do Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS);
  9. Retirada dos presos das delegacias;
  10. Fim do desvio de função (fim da custódia de preso);
  11. Paridade para os aposentados da Polícia Civil;
  12. Plano de Saúde mantido pelo Estado;
  13. Regulamentação da lei que institui o seguro de vida;
  14. Criação do Setor Médico e Psicossocial na Polícia Civil;
  15. Cursos de graduação e pós-graduação em áreas afins;
  16. Convocação da reserva técnica do concurso do último concurso da Polícia Civil – 2012;
  17. Criação do quadro administrativo da Polícia Civil e realização de concurso;
  18. Efetivação dos policiais civis sub judice 2001 e 2012;
  19. Kit completo para os policiais: pistola, colete, algemas, etc;
  20. Pagamento de direitos: diferença de 40%, URV, gatilho, trimestralidade;
  21. Concurso público da Polícia Civil periódico e regionalizado;
  22. Criação de critérios técnicos para funções gratificadas de cartório e de operações;
  23. Reestruturação da Academia de Polícia (prédio próprio, estante físico de tiros, quadro efetivo de professores, capacitação permanente, etc).

Deixe o seu comentário