3 de junho de 2016 • 2:29 pm

Educação » Saúde » Segurança

Educação, saúde e segurança: os três eixos da mudança do governo Renan

Dinheiro do Fecoep na saúde, recursos do Detran na Segurança e R$ 80 milhões de investimentos na educação

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

“Alagoas era um dos únicos estados do Brasil que investia zero em ensino técnico profissional e que não tinha nenhuma escola em tempo integral administrada pelo Estado. Hoje nós temos 14 escolas em tempo integral, com formação profissional de alunos, e vamos elevar para 40 ou 50 até o final do governo”.  A declaração é do governador Renan Filho (PMDB) em conversa com a reportagem do eassim.net

Pelos cálculos que fez, neste momento, existem mais de 20 mil alunos em tempo integral em todo Estado. “Isso  é uma forte mudança”, afirma o governador ao fazer um comparativo com o governo passado que não implantou uma única escola sequer em tempo integral no Estado.

Renan: mudanças em Alagoas

Renan: mudanças em Alagoas

Renan Filho não tem dúvidas de que os avanços na Educação em seu governo já são maiores do que todos os outros governos da última década.

Neste ritmo, destaca que para a Educação, apesar da grita geral no começo, o corte dos contratos garantiu R$ 80 milhões para investimento no setor, recursos estes Fundo Nacional do Desenvolvimento do Ensino Básico ( Fundeb) geridos pela própria Secretaria de  Educação.

Esses recursos, segundo ele, já garantiram o funcionamento de 14 escolas em tempo integral, a reforma de 80 unidades escolares e a construção de dezenas de ginásios de esportes.

Eixos – Renan Filho assinala que dentro do leque das mudanças de seu governo e quebras de paradigmas na administração pública foi necessário focar em três eixos de atuação. A segurança pública, a educação e saúde da população.

No aspecto da segurança,  observa que até pouco tempo atrás (na Alagoas que encontrou ao tomar no cargo), “tínhamos a capital mais violenta do país e o Estado que mais aumentava a violência ao longo dos últimos dos últimos dez anos, para a tristeza geral dos alagoanos”.

No entanto, diz que hoje  Maceió não é mais a capital mais violenta do Brasil – caiu para 5º lugar em um ano – “e, se mantiver a mesma trajetória podemos, ao final desse ano, estar fora do rol das 10 capitais mais violentas do país. E já somos, também, o Estado que mais reduz violência no país”.

Para concretizar essas mudanças, segundo Renan Filho, o Estado, que nunca teve dinheiro para investir na Saúde e na Segurança (sempre dependendo de recursos federais), hoje criou  fontes próprias de financiamento para essas áreas.

Para a Saúde, destinou  os recursos do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza para financiar os novos investimentos que Alagoas precisa; para a Segurança foram destinados os recursos do Detran, que tem receita própria e não aplicava bem os recursos arrecadados.

-Observe que o Detran sempre arrecadou recursos em todos os outros governo e ninguém sabia para onde o dinheiro ia. Sabia-se que o dinheiro do Detran era gasto, mas não se tinha ideia onde os governos colocavam. Agora não. Todos sabem onde o dinheiro do Detran está sendo investido. É tudo na Segurança da população alagoana. – Disse o governador, certo de que está construindo uma nova Alagoas.

Deixe o seu comentário