26 de Abril de 2016 • 12:40 pm

Interior » Maceió

Reforma agrária: Cerca de 1.500 trabalhadores rurais marcham para Maceió

Grupo saiu de União dos Palmares e deve chegar à capital no dia 28

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Agência Brasil – Cerca de 1.500 trabalhadores rurais sem terra estão seguindo em direção a Maceió, numa marcha em defesa da reforma agrária, que também está acontecendo em mais quatro estados. Os sete movimentos que participam do ato saíram ontem de União dos Palmares, berço da resistência negra do Quilombo dos Palmares, e devem chegar à capital na quinta-feira, 28.

Reprodução/MST

Reprodução/MST

Durante a caminhada estão sendo realizadas atividades políticas e culturais, atos em defesa da democracia e debates sobre a reforma agrária. Os trabalhadores percorrem cerca de cinco cidades, parando em cada uma delas para promover atividades e pernoitar.

Segundo a assessoria de comunicação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a caminhada é em defesa do povo do campo. “Queremos mostrar que a reforma agrária é importante para o desenvolvimento econômico e social. Estamos ainda denunciando a violência no campo. Em 2016, já foram 11 assassinatos no campo, no Brasil. Temos que defender nossos direitos e o direito à democracia, lutar contra o golpe”, disse Gustavo Marinho, porta-voz do MST.

A previsão é de que, ao chegar a Maceió, o número de trabalhadores rurais triplique, reunindo quase 5 mil pessoas para debater e defender a reforma agrária. O ponto final da caminhada será a Universidade Federal de Alagoas, onde haverá uma série de atos e o lançamento do Comitê Estadual da Campanha Permanente Contra o Uso dos Agrotóxicos e Pela Vida.

Deixe o seu comentário