27 de maio de 2016 • 3:24 pm

Brasil » Política

Em gravação, Sarney diz que Michel Temer também vai sair da presidência

Na trama política sobram criticas aos ministros judiciário e à “parcialidade” da mídia nacional

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O presidente interino Michel Temer também vai cair. Essa, pelo menos, é a previsão do senador José Sarney (PMDB-MA), em novos áudios. As conversas entre líderes do PMDB e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado mostram discussões sobre a saída da então presidente Dilma Rousseff e críticas ao Judiciário. Machado, citado em delações da Operação Lava Jato, teve acordo de delação premiada homologado pela Justiça na quarta-feira (25).

Em trecho gravado entre fevereiro e março, Machado e o ex-presidente José Sarney especulam sobre política e dizem que Dilma Rousseff vai acabar caindo, principalmente depois de o seu marqueteiro João Santana ter sido preso. Eles falam também sobre a possível queda do então vice-presidente Michel Temer.

MACHADO –  Estamos num momento, numa quadra, presidente, complicadíssima.

SARNEY –  Eu não vejo solução nenhuma.

MACHADO – Só tem uma solução, presidente: é ela sair.

SARNEY – Ah! Sim.

MACHADO – A única solução que existe. E ela vai sair por bem ou por mal  porque economia nenhuma não vai aguentar.

SARNEY –- Não. Ela vai sair de qualquer jeito.

MACHADO – Qualquer jeito.

SARNEY – Agora não tem jeito. Depois desse negócio do Santana não tem jeito.

MACHADO –  Vai sair do Michel, o que é o pior.

SARNEY – Michel vai sair também.

A conversa continua com especulações sobre quem venceria uma eventual eleição. Eles dizem que no final  quem vai assumir a Presidência será o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

MACHADO – Saindo o Michel, e aí como é que fica? Quem assume?

SARNEY – […] Eleição. E vai ter muito, um Joaquim Barbosa desses da vida.

MACHADO – Ou um Moro… O Aécio pensa que vai ser ele, não vai ser não.

SARNEY – Não, não vai ser ele, de jeito nenhum!

MACHADO – E quem que assume a presidência, se não tem ninguém?

SARNEY – O Eduardo Cunha.

MACHADO – E ele não vai abrir mão de assumir, não.

SARNEY –- Não… No Supremo não tem . Não tem ninguém que tenha competência pra tirá-lo. Só se cassarem o mandato dele. Fora daí, não tem. Como é que o Supremo vai tirar o presidente da Casa?

Em conversa entre Machado e o senador Romero Jucá (PMDB-RR), o agora ex-ministro do Planejamento relata como teria convencido o PSDB a aderir ao impeachment.

JUCÁ – Falar com o Tasso, na casa do Tasso. Eunício, o Tasso, o Aécio, o Serra, o Aloysio, o Cássio, o Ricardo Ferraço, que agora virou psdbista histórico. Aí, conversando lá, que é que a gente combinou? Nós temos que estar junto para dar uma saída pro Brasil (inaudível). E, se não estiver, eu disse lá, todo mundo, todos os políticos (inaudível), tão f***, entendeu?  Porque (inaudível) disse: ‘Não, TSE, se cassar…’. Eu disse: ‘Aécio, deixa eu te falar uma coisa: se cassar e tiver outra eleição, nem Serra, nenhum político tradicional ganha essa eleição, não. (inaudível) Lula, Joaquim Barbosa… (inaudível) Porque na hora dos debates, vão perguntar: ‘Você vai fazer reforma da previdência?’ O que que que tu vai responder? Que vou! Tu acha que ganha eleição dizendo que vai reduzir aposentadoria das pessoas? Quem vai ganhar é quem fizer maior bravata. E depois, não governa, porque a bravata, vai ficar refém da bravata, nunca vai ter base partidária…’ (inaudível) Esqueça!

Outra conversa mostra Sarney e Machado reclamando que Dilma insiste em permanecer no governo diante da crise política e econômica.

SARNEY – Ela não sai.(…) Resiste… Diz que até a última bala.

MACHADO – Não tem rabo, não tem nada.

SARNEY – Acha que não tem rabo. Tudo isso foi … é o governo, meu Deus! Esse negócio da Petrobras. São os empresários que vão pagar, os políticos! E o governo que fez isso tudo?

MACHADO – Acabou o ‘Lula presidente’.

SARNEY – O Lula acabou. O Lula, coitado, ele está numa depressão tão grande.

MACHADO – O Lula. E não houve nenhuma solidariedade da parte dela.

Eles também criticam as nomeações feitas pelo governo de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e o juiz Sérgio Moro.

SARNEY – E com esse Moro perseguindo por besteira.

MACHADO – Presidente, esse homem tomou conta do Brasil. Inclusive, o Supremo fez porque é pedido dele. Como é que o Toffolil e o Gilmar fazem uma p*** dessa? Se os dois tivessem votado contra, não dava. Nomeou uns ministro de m*** com aquele modelo.

SARNEY – Todos.

MACHADO – Não teve um jurista que se manifestasse. E a mídia tá parcial assim.  Eu nunca vi uma coisa tão parcial. Gente, eu vivi a revolução […]. Não tinha esse terror que tem hoje, não. A ditatura da toga tá f***.

SARNEY – A ditadura da Justiça tá implantada, é a pior de todas!

MACHADO – E eles vão querer tomar o poder. Pra poder acabar o trabalho.

MACHADO –  Faz uma ponte que eu possa, que é melhor porque tá tudo grampeado. Tudo, essas coisas. Isso é ruim.

Deixe o seu comentário