24 de dezembro de 2015 • 7:52 am

Saúde

Em meio a epidemias, governo promete uma nova maternidade

Dengue, Zika, Chykungunya, casos de microcefalias, enfim, o dever de casa ainda não foi feito mas já vem nova promessa

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Gestantes do SUS

Gestantes do SUS

A dengue é uma epidemia, a chikungunya e a zika se alastam, os casos se microcefalia no Estado aumentam, faltam luvas e seringas nos postos de saúde e as ações de saúde seguem sem uma referência real de solução, muito embora o governo assegure que tudo está sob controle.

Para mostrar que é assim, o governo estadual decidiu agora fazer uma nova promessa aos alagoanos. Agora está anunciando a construção de uma Maternidade para gestantes de risco habitual. E logo diz em texto que “em Alagoas as gestantes devem deixar de peregrinar em busca de atendimeto necessário para o parto”.

Ao tempo em que promete a Maternidade com 100 leitos disponíveis para os pacientes do SUS, diz também que “o governo do Estado trabalha para angariar recursos destinados à nova maternidade de risco habitual, que será construída ao lado da Maternidade Escola Santa Mônica”. Portanto, o ovo a perua ainda não pôs.

O governo em texto diz que “o projeto está em execução na fase inicial, mas o espaço destinado à construção da nova maternidade já está adquirido, no bairro do Poço, em Maceió. “Por agora apenas sabemos que nos próximos dias serão demolidas as construções contidas no terreno. Ainda não sabemos sobre investimentos e data para o início da obra, mas o projeto já existe e os recursos estão sendo procurados na bancada federal”, afirmou a diretora médica da Maternidade Escola Santa Mônica, Daniela Bulhões”.

Ou seja, existe a intenção, mas a divulgação dá como fato consumado a promessa de construção da maternidade, que as gestantes do SUS precisam e merecem.

 

 

 

Deixe o seu comentário