15 de dezembro de 2015 • 2:29 pm

Política

Em nota, PMDB alagoano fala da ação da PF e tenta passar tranquilidade

Secretário-geral diz que cumprimento dos mandados de busca e apreensão expedidos pelo STF teve colaboração dos funcionários do partido.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Ricardo Santa Ritta, secretário-geral do PMDB-AL - Foto: Eassim

Ricardo Santa Ritta, secretário-geral do PMDB-AL – Foto: Eassim

Em entrevista coletiva, logo após a devassa feita pela Polícia Federal na sede do Partido do Movimento Democrático Brasileiro em Alagoas, localizado no bairro de Mangabeiras, em Maceió, o secretário-geral Ricardo Santa Ritta destacou que o PMDB “não tem nada a esconder”.

Disse que os funcionários do partido colaboraram integralmente com o cumprimento dos mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e que o próprio senador Renan Calheiros, presidente estadual do partido, autorizou que fossem feitas buscas na sala onde funciona o seu gabinete, na sede do PMDB.

Segundo Santa Ritta, na ação foram recolhidos apenas papéis relativos às prestações de contas do partido, que já haviam sido apresentadas, em tempo hábil, à Justiça Eleitoral.

Em Nota de Esclarecimento divulgada no início da tarde desta terça-feira (15), o diretório estadual esclarece que o cofre arrombado pela PF, na sede do partido, é de propriedade particular do secretário-geral, e que sua abertura forçada ocorreu porque não havia chave disponível, na ocasião, para abertura do cofre.

Veja a nota, na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A respeito dos fatos ocorridos na manhã desta terça­-feira (15) na sede do PMDB­-AL, cumpre prestar os seguintes esclarecimentos:

– A Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão exarado pelo Exmo. Ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, na sede estadual do partido, em Maceió.

– O cumprimento do mandado teve pronta, integral e irrestrita colaboração dos funcionários e assessores do PMDB­-AL.

– No que importa à diligência, foram recolhidos documentos alusivos à contabilidade do partido que, de resto, por força de lei, são de caráter público e já foram anteriormente apresentados à Justiça Eleitoral em Alagoas, nas respectivas prestações de contas.

– O cofre existente na sala do secretário ­geral do partido, Ricardo Santa Ritta, é de propriedade deste, e sua abertura foi espontaneamente autorizada por ele. A abertura forçada se deu por falta de chave e pelo longo tempo em que o mesmo se encontrava sem uso e com a chave extraviada. Em seu interior havia apenas documentos pessoais antigos do proprietário, que não foram recolhidos.

– O PMDB-­AL reitera que sempre esteve e estará à disposição da Justiça para fornecer as informações e documentos necessários ao cumprimento de toda e qualquer ordem judicial legalmente emitida.

Maceió, 15 de dezembro de 2015

PMDB­-AL

Ricardo Santa Ritta ­- Secretário­-Geral

Deixe o seu comentário