23 de Abril de 2016 • 7:04 pm

Saúde

Empresas de oxigênio ameaçam suspender manutenção do HGE

Empresas alegam situação critica em função do débito do Estado com os fornecedores

Por: Da Redação
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Empresas que fornecem oxigênio e ar comprimido para a rede hospitalar do Estado vão se organizar a partir desta semana para cobrar uma divida milionária da Secretaria Estadual de Saúde com o setor.

Hospitais do Estado podem ficar sem oxigênio

Hospitais do Estado podem ficar sem oxigênio

Os fornecedores, contrariados com a falta de pagamento, estão dispostos a suspender o fornecimento dos produtos para os postos de saúde, hospitais  até o Hospital Geral doEstado. Caso isso venha acontecer haverá risco para os pacientes, após o sistema entrar em colapso na rede hospitalar.

Os fornecedores alegam que já meses vêm cobrando a regularização do pagamento, mas não têm tido respostas conviventes dos gestores estaduais. Há casos de fornecedores que têm mais de R$ 3 milhões de crédito dentro do sistema e por conta disso estão passando dificuldades para a manutenção de suas empresas.

Eles pretendem apelar para a senssibilidade do governador Renan Filho (PMDB), uma vez que com os gestores das unidades de saúde e, sobretudo, da Secretaria de Saúde, os apelos nâo tem funcionado. Parar o fornecimento de oxigênio e ar comprimido do HGE é o foco das empresas neste momento.

Deixe o seu comentário