30 de setembro de 2015 • 9:16 am

Economia

Empréstimo consignado: agora o limite é de 35% do salário

Foi o que decidiram os senadores ao votarem medida provisória

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

salarioE os senadores da República resolveram atender ao lobby dos banqueiros e decidiram aumentar de 30% para 35% o limite de endividamento do teto salarial dos servidores ativos e aposentados do INSS com empréstimos consignados.

Esse tipo de empréstimo é cobrado diretamente na folha de pagamento do servidor público.  Os cinco pontos percentuais extras, no entanto, apenas podem ser usados para quitar dívidas com cartão de crédito, inclusive em saques feitos nesse tipo de cartão.

Ao editar a MP, o governo federal alegou que o mercado de crédito está em um momento de “contração relevante”. Diante disso, o aumento no limite do crédito consignado para cartões de crédito é, segundo o Palácio do Planalto, uma opção interessante, pois não traz riscos riscos para as instituições financeiras e nem onera muito os tomadores.

O relator da MP, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), reconheceu o mérito da proposta. Disse ele que a mudança é positiva, pois o crédito consignado é um dos mais baratos — afirmou Raupp, que comparou os juros cobrados no desconto em folha e em outras modalidades de empréstimo.

Segundo o senador, enquanto no crédito pessoal a média dos juros gira em torno de 6,50% e, nos cartões de crédito, 13,50% ao mês, o crédito consignado tem média de juros de 2% e 3% para trabalhadores regidos pela CLT. Os servidores públicos pagam juros que variam de 1,7% a 3,3% e para os aposentados e pensionistas do INSS as taxas são de 2,14% a 3,06%

Deixe o seu comentário