13 de fevereiro de 2017 • 6:33 pm

Saúde

Entidades da área de saúde iniciam mutirões de combate ao Aedes Aegypti

Mais de 250 gestores e técnicos vão às ruas combater o mosquito

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems) deu inicio nesta segunda-feira, 13 primeira semana de mobilização para o combate ao Aedes aegypti. O evento que conta com o apoio da Secretaria Estadual de Saúde deverá  mobilizar dezenas de profissionais de diversos órgãos do Estado e municípios nos mutirões que serão intensificados até a próxima sexta-feira (17).

Aedes: proliferação total

De acordo com o Cosems mais de  250 gestores, coordenadores e técnicos da Atenção Básica e Vigilância em Saúde aderiram aos mutirões, já fortalecido na realização do I Encontro Temático sobre Vigilância em Saúde no Conselho Regional de Medicina de Alagoas, realizado nesta segunda na sede do Conselho Regional de Medicina, no Pinheiro.

A presidente do Cosems, Normanda Santiago, reafirmou a importância da junção de esforços com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau); com o Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Educação; Infraestrutura; Defesa Civil estadual; da sociedade civil organizada; dentre outros setores afins, no sentido de combater os focos do mosquito causador da dengue, zika e chikungunya nos 102 municípios alagoanos. A seca que já atinge o Sertão de Alagoas é segundo ela um fator preocupante e requer a necessidade de os gestores orientarem a população quanto ao armazenamento correto da água.

Normanda destacou que o período carnavalesco reflete no aumento do número de pessoas nos municípios e no acúmulo de lixo nas vias urbanas e terrenos baldios. “Vale lembrar que a limpeza das ruas e o combate aos focos do mosquito não são de responsabilidade apenas do poder público, mas da sociedade como um todo”, disse a presidente do Cosems, ao tempo em que agradecia aos gestores por liberarem os seus técnicos e coordenadores para participarem do evento, uma vez que eles são os principais atores do processo de combate ao vetor.

A Gerente de Vigilância de Doenças Transmissíveis da Saúde da Sesau, Danielle Castanha, expôs um Levantamento Entomológico do Aedes aegypti e alertou os gestores dos municípios com índice baixo de infestação, que este fato não sinaliza zona de conforto, mas a necessidade de articulação entre os profissionais da Vigilância, Assistência e Atenção Primária para fazer a busca ativa e investigar a situação real de cada um.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL – A técnica da Sesau, responsável pela Vigilância e Controle das três doenças, Núbia Lins, apresentou o mapa de transmissão da dengue em Alagoas, ressaltando que em 2015 o problema  se tornou de saúde pública nacional, ao ser constatado que o vetor é também responsável pelo Zika vírus e a microcefalia. O secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Alexandre Ayres, afirmou que o combate ao vetor é obrigação de todo o cidadão e não apenas de uma pasta ou esfera de Governo

“Recolhemos em novembro oito mil pneus em 15 dias e lançaremos em breve a segunda etapa desta campanha e contaremos como apoio do Cosems, da Defesa Civil Estadual e o engajamento dos municípios, evitando a proliferação de materiais receptores e criadouros do mosquito”, disse o titular da pasta, acrescentando a importância da participação dos gestores na promoção da educação ambiental da população.

A secretária de Matriz de Camaragibe, Nilza Malta, também diretora do Cosems, apresentou as ações de rotina que vem desenvolvendo no município, como forma de orientar os demais gestores sobre como agir no controle e combate do Aedes. O secretário adjunto de Saúde de Craíbas, Clodoaldo Ferreira, também expôs sobre o trabalho de campo que desenvolveu durante oito anos enquanto titular da pasta da saúde de Jacaré dos Homens.  

Deixe o seu comentário