27 de maio de 2015 • 1:20 pm

Esportes

Escândalo na FIFA: ex-presidente da CBF, Marin é banido do futebol

Tanto o chefe do conselho de ética, quanto o presidente Joseph Blatter, condenaram a conduta dos acusados e impediram a participação em assuntos ligados ao futebol.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
mowa press

Marin foi  preso na sede da Fifa, em Zurique. (Foto: Divulgação/ Mowa Press)

Em comunicado oficial divulgado no início da tarde desta quarta-feira, a Fifa, por meio do Comitê de Ética, optou por banir os sete dirigentes presos e outros quatro envolvidos no escândalo de corrupção deflagrado pela manhã, em Zurique, na Suíça. Tanto o chefe do conselho de ética, quanto o presidente Joseph Blatter, condenaram a conduta dos réus e impediram a participação em assuntos ligados ao futebol.

Além de José Maria Marin, Jeffrey Webb, Eduardo Li, Julio Rocha, Costas Takkas, Eugenio Figueredo e Rafael Esquivel, que foram detidos em ação conjunta do FBI e da polícia suíça e aguardam extradição aos Estados Unidos para serem julgados, os dois dirigentes que não foram presos (Nicolás Leóz e Jack Warner) e outros dois empresários envolvidos na investigação (Chuck Blazer e Daryll Warner) também estão banidos pela maior entidade do futebol mundial.

Justificando o banimento, o presidente do Comitê de Ética da Fifa, Hans-Joachim Eckert, reforçou que a entidade agiu conforme seus princípios. “As acusações estão claramente relacionadas com o futebol e são tão grave que era preciso tomar uma ação rápida e imediata. A partir de agora, o processo vai seguir de acordo com o que rege o Comitê de Ética”, garantiu.

Deixe o seu comentário