3 de maio de 2015 • 7:55 am

Política

Ex-deputado federal consegue redução de pena e quer o regime semiaberto

Em 2010, Donadon foi condenado por desviar, entre 1995 e 1998, mais de R$ 8 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia. Perdeu o mandato de federal em 2013.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
image (1)

Donadon foi primeiro parlamentar preso após a redemocratização.

Condenado em 2010 por crimes de peculato e formação de quadrilha o ex-deputado federal Nestor Donadon, de Rondônia, poderá cumprir pena em regime semiaberto. Pelo menos essa é a intenção dos advogados dele. Donadon cumpre a pena de 13 anos e 4 meses de prisão, tendo sido o primeiro parlamentar preso após a redemocratização. Já cumpriu um sexto da pena conforme extrato de pena do TJDF.

Ele está no presídio da Presídio da Papuda e chegou a ficar na mesma ala em que estava o ex-ministro do Gabinete Civil, José Dirceu.

Em 2010, Donadon foi condenado por desviar, entre 1995 e 1998, mais de R$ 8 milhões da Assembleia Legislativa de Rondônia. Nesse período, ocupava o cargo de assessor financeiro. Ele renunciou ao mandato de deputado federa em 2010, para tentar escapar do julgamento no STF, mas os ministros entenderam que a renúncia foi uma manobra do ex-deputado. Em 2013, ele teve seu mandato cassado pela Câmara somente após cumprir o início da pena.

Nestor Donadon teria condições de progredir para o regime semiaberto apenas em 6 de julho desse ano. No entanto, o ex-deputado federal já reduziu sua pena em 73 dias após participar de atividades na prisão. Dessa forma, ele já atingiu o período mínimo de um sexto da pena para que ele possa progredir de regime, conforme informações do TJDF.

Para ter direito ao regime semiaberto o ex-deputado terá que encontrar um emprego em Brasilia. A família dele está buscando alternativas em Brasília que o mesmo possa trabalhar e no fim de cada expediente voltar ao presídio. A expectativa é de conseguir a colocação esta semana.

Deixe o seu comentário