22 de junho de 2016 • 11:59 am

Cultura » Entretenimento » Maceió

“Um olhar para transformar”: Exposição de fotos mostra contrastes de Maceió

Mostra será abertta nesta quarta-feira, no Complexo Cultural Deodoro, com 25 fotografias do artista Juliano Pessoa, mostrando a beleza e a dureza da capital alagoana

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

divulgacao_20160620_2051434174

A exposição fotográfica Coaraci – Um olhar para transformar, do fotógrafo Juliano Pessoa, será aberta nesta quarta-feira (22), a partir das 19h, no Complexo Cultural Teatro Deodoro. As fotos pretendem discutir a realidade de Maceió, contrastando a bela paisagem e a dura realidade de pobreza.

Com entrada franca, a exposição poderá ser vista até o dia 30 de junho, no mezanino do Complexo Cultural, ao lado do Teatro Deodoro, de segunda a sexta das 8h às 18h, sendo que nas quartas-feiras, o horário se extende até as 20h.

Numa parceria com a Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal), a mostra reúne 25 fotografias que retratam a orla de Maceió, como Pajuçara, Ponta Verde, Jatiúca e Pontal da Barra, além de bairros como Vergel, Cambona e Centro.

Juliano Pessoas explica que o projeto começou em 2012 com a intenção de resgatar na população o orgulho pela cidade em que vive. “O objetivo é confrontar e discutir com a sociedade a cidade e suas diferenças, na busca de uma reflexão. Que se contemple o belo, mas que se olhe também para o outro lado e suas implicações sociais. A ideia é discutir o social através da arte”, explica o artista. O nome da exposição veio de Coarac’, que em tupy guarani significa “terra virada pro sol”.

Essa é a primeira exposição individual de Juliano Peixoto que atua na área há quatro anos e já fez cursos de fotografia em Maceió, São Paulo e Lisboa. A mostra tem a curadoria de Fredy Correia, presidente da Associação dos Artistas Visuais de Alagoas (AAVA).

Segundo Freddy Correia, “a delicadeza da exposição está na escolha e no tratamento das paisagens, onde se repousa e revolta-se ante os contrastes revelados”.

Deixe o seu comentário