2 de junho de 2015 • 7:15 pm

Cotidiano

Fecoep garante R$ 9,3 milhões para ação social e empreendedorismo

A maior parte dos recursos – R$ 4,5 milhões – vai atender ao Programa do Leite.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Fecoep: investimentos

Fecoep: investimentos

Por Telma Elita

Os membros do conselho gestor do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep) estiveram reunidos, nesta terça-feira (2), no Palácio República dos Palmares. Na oportunidade, foi aprovada a liberação de recursos – cerca de R$ 9,3 milhões – para as áreas da assistência social, agricultura, empreendedorismo e trabalho.
O maior volume de investimentos do fundo, a partir da discussão desta terça, será aplicado no II Edital de Apoio aos APLs [Arranjos Produtivos Locais] de Alagoas. Serão direcionados R$ 3 milhões no fortalecimento das pequenas iniciativas produtivas do Estado.
“O programa promove também a articulação dos pequenos com os médios e grandes empreendimentos, garante a inclusão produtiva com equidade social e respeito ao meio ambiente”, explicou o diretor-presidente da Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve), Antonio Pinaud.


Assistência social – 
Na área da assistência social, foram contemplados, dentre outros, a implantação do Complexo Nutricional de Campo Alegre (R$ 350 mil); e o projeto de recuperação nutricional e de saúde de crianças desnutridas em idade pré-escolar – menores de 6 anos – moradoras na periferia de Maceió (R$ 1,2 milhão). Esta ação é coordenada pela nutricionista Telma Toledo.
A gestora, durante a reunião do conselho, trouxe esclarecimentos sobre o projeto. “Atendemos crianças em situação de vulnerabilidade, que não fazem parte de qualquer grupo, como igreja ou ONG. No centro, realizamos assistência clínica e pré-escolar. Por mês, são atendidas duas mil crianças vindas do antigo lixão, a Vila Emater, da Portelinha, são áreas de risco”, resumiu Telma Toledo. O recurso de R$ 1,2 milhão do Fecoep viabiliza o funcionamento do centro, da parte do Estado, até 2018.


Agricultura – 
O segmento da agricultura conquistou investimentos para o maior número de projetos apresentados nesta terça. Foram garantidos R$ 620 mil para a capacitação promovida no Centro Xingó de Convivência com o Semiárido. Os cursos de tecnologias rurais são direcionados a produtores, técnicos e profissionais, com ênfase à permanência no semiárido.
O conselho concedeu ainda a prorrogação no prazo para uso de recursos, já aprovados, do Programa do Leite. Cerca de R$ 4,5 milhões poderão ser aplicados, durante todo este ano, na ação.


Trabalho – 
No apoio ao trabalho, dois projetos receberam “sinal verde”: o de Qualificação Profissional para Reeducandos (R$ 168 mil) e o Programa Amigo Trabalhador (R$ 2 milhões). Neste, o Fecoep vai possibilitar a distribuição de bolsas, no valor de R$ 520, a dois mil trabalhadores, no período da entressafra. Há previsão também de capacitação.
De acordo com o secretário do Trabalho e Emprego, Rafael Brito, o Programa Amigo Trabalhador adota medidas mitigadoras frente aos efeitos do desemprego sazonal decorrente das entressafras dos cultivos da cana. Com a aprovação do conselho, a iniciativa será estendida a 49 municípios.
Na ausência do governador Renan Filho, a reunião desta terça foi presidida pelo secretário Christian Teixeira (Planejamento, Gestão e Patrimônio).

Deixe o seu comentário