26 de setembro de 2016 • 3:17 pm

CINEMA

Filme de alagoana debate poder do passe mediúnico como ação terapêutica

O filme mostra como os resultados obtidos e como essa energia, invisível aos olhos humanos, atua na vida daqueles que buscam a cura de seus males.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

cartaz-filme-erna

O documentário O Passe, produzido em Sergipe e dirigido pela jornalista alagoana Erna Barros, entra em cartaz nos cinemas em Maceió, na programação do Cine Art Pajuçara. Lançado em maio deste ano, em Natal (RN), O Passe é uma obra sobre ciência, fé e as forças que ligam uma à outra. O objetivo é trazer à tona reflexões acerca do magnetismo, comumente realizado em casas espíritas através do passe, mas de atuação terapêutica em diversas áreas no ramo da medicina alternativa.

Utilizando imagens de tratamentos realizados no Instituto Espírita Paulo de Tarso, em Aracaju(SE), e locações em outros estados, como Goiânia e Alagoas, a obra busca retratar como médiuns, espíritas e estudiosos entendem esta forma de tratamento, como ela funciona, a quem serve, quais são os resultados obtidos e como essa energia, invisível aos olhos humanos, atua na vida daqueles que buscam a cura de seus males.

A versão em formato curta-metragem do filme foi premiada recentemente no Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe (Curta-se) nas categorias Melhor Curta Sergipano (2º lugar) e Melhor Fotografia. O longa (61min) também foi vencedor do edital Aldeia Sesc de Arte-2016, classificado pelo Festival de Cinema Transcendental de Brasília-DF e já contabiliza um público de cerca de 4 mil expectadores nas salas de exibição de Aracaju desde abril deste ano.

“O filme é uma tentativa de refletir sobre algo misterioso para a maioria das pessoas, mas ao mesmo tempo, de ordem tão natural e comum para muitas outras” – afirma Erna Barros, diretora.

O projeto contou com a participação de vários pesquisadores do Magnetismo, como Jacob Melo (RN), Ana Cristina Vargas (RS), Adilson Mota (SE), Yonara Rocha (EUA), entre outros, e os esclarecimentos dados por estas pessoas mostram que o passe não é magia e nem consiste na ação de rituais místicos, mas de forma natural, na transmissão de energias entre um indivíduo e outro.

O passe apresenta-se neste documentário como uma alternativa de cura a diversas doenças, sejam elas de origem orgânica ou psicológica, e se desdobra entre o saber científico e a fé, entre o visível e o invisível, o crer e o não crer.

O filme será exibido em sessão única na próxima sexta-feira, 30, às 20h,  com um bate-papo com a diretora Erna Barros. Ingressos antecipados à venda no local (20,00 inteira e 10,00 meia-entrada).

SERVIÇO

Filme O PASSE

30 de setembro às 20h

CINE ART PAJUÇARA

Sessão única

Ingressos à venda no local

Av. Dr. Antônio Golveia, 1113. Pajuçara, Maceió-AL

(82 3316-6000)

CONTATO:

Erna Barros (diretora)

79 9 9107-5875

ernabarros@gmail.com

SINOPSE

O filme apresenta entrevistas com estudiosos da área do Magnetismo que se posicionam diante dos fenômenos de cura através do chamado “Passe”. Com imagens de tratamentos realizados em um centro espírita de Aracaju (SE) O PASSE busca refletir sobre os questionamentos de uma prática que se desdobra entre a o saber científico e a fé, entre o visível e o invisível, o crer e o não crer.

FICHA TÉCNICA

Argumento e Direção: Erna Barros

Direção de fotografia: Fábio São José/Erna Barros

Direção Executiva: Erna Barros, Lourdinha Lisboa, Edson João

Edição: Erna Barros, Fábio São José e Cariolando Santos

Produção: Fabio São José, Ana Vieira, Ewerton Nunes, Renata Pereira, Clara Lisboa

Animação: Luciano Freitas

Design: Lúcio Rodrigues

 

Trilha Sonora Original: Fernanda de Aquino, Bruno Daza, David Davi e Edson João

Deixe o seu comentário


Publicidade