29 de dezembro de 2017 • 11:27 am

Blogs » Cotidiano » Fátima Almeida

Final de ano ‘ruinzinho’. Quando os rigores da lei se confundem com a política

Prefeito de Maceió adota estilo ‘arengueiro’ e ensaia o tom para 2018

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Retirada das placas causou polêmica

O que acontece com o Prefeito Rui Palmeira? Final de ano, o sentimento natalino ainda reinando na mente das pessoas de boa vontade; o clima de harmonia e paz fazendo ninho no coração daqueles que botam fé e esperança no novo ano que se aproxima, e o Executivo municipal comprando briga por todo lado.

Primeiro foi o episódio envolvendo o Tribunal de Contas. O prefeito saiu do costumeiro tom de menino bonzinho e tocou fogo na relação institucional, acusando a presidente Rosa Albuquerque de estar agindo politicamente, nas decisões do TCE. Rosa respondeu no mesmo tom, qualificando de ‘irresponsáveis e levianas’ as declarações do prefeito.

Pela disposição declarada dos dois lados, o caso deve parar na Justiça quando 2018 chegar.

Mas nem bem a poeira baixou, novamente a Prefeitura, numa atitude impensada, compra uma nova briga desnecessária com o Instituto do Meio Ambiente (IMA), com a inexplicável retirada das placas instaladas na orla pelo órgão ambiental do Estado – com mensagens educativas e dispensers de sacos de lixo para estimular os banhistas a não deixarem sujeira na praia.

A Prefeitura alegou falta de autorização para a colocação das placas – como se, nesse caso, o uso rigoroso da burocracia e dos ‘ditames’ da lei pudesse justificar a decisão (visivelmente política) de desfazer uma ação positiva para o meio ambiente. Na verdade, a disposição dos sacos de lixo é uma boa prática que já deveria ter o apoio da Prefeitura, senão como iniciativa própria – já que o projeto Nossa Praia é do Estado e está na terceira edição – pelo menos por adoção, como parceira.

Retirar o material educativo com a alegação de que não tinha autorização e atrapalha os banhistas foi uma tremenda bola fora que repercutiu muito mal para a Prefeitura, provando que, nesses arroubos da política, nem sempre se consegue o efeito esperado. Tem vezes em que a flecha volta contra o próprio atirador. Principalmente quando se tem tanto telhado de vidro, como o lixo e os obstáculos que atrapalham o passeio público e aquelas conhecidas nesgas de esgoto que ainda escorrem mar adentro, em alguns pontos da orla de Maceió.

E n caso das placas, o IMA soube aproveitar muito bem a repercussão a favor do Estado. E prometeu para hoje um mutirão ‘com apoio da população’, para recolocar as placas com os dispensers de sacos de lixo na orla de Maceió. Mandou ver.

E a Prefeitura silenciou sobre o assunto. Terá reconhecido o erro estratégico? Ou percebido que, em certas situações, o melhor é recuar pra na perder a batalha…

Fato é que o Prefeito está surpreendendo com esse novo perfil ‘arengueiro’, que vai se acentuando junto com o ano de 2018, que já vem bem ali.

Será a aproximação das eleições mexendo com o mapa astral de sua Excelência?

Deixe o seu comentário