14 de novembro de 2017 • 11:34 am

Corrupção » Policia

Fiscais de renda e militares envolvidos na sonegação de de R$ 150 milhões

Operação Polhastro II prende 6 fiscais de renda e cumpre mandados de condução coercitiva no esquema de corrupção

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Seis fiscais de renda da Secretaria da Fazenda do Estado tiveram prisões preventivas decretadas nesta terça-feira, 14, por envolvimento na segunda fase da Operação Polhastro II, que apura a sonegação fiscal no Estado.

Na primeira fase  da operação, que teve como principal alvo uma loja de carnes no bairro do Poço, foram presos os propietários, acusados de sonegarem mais de R$ 150 milhões.

Polhastro II: prisões de fiscais de renda

Quatro fiscais foram presos e dois outros estão foragidos, segundo fontes do Ministério Público Estadual, que através do Grupo de Atuação Especial em Sonegação Fiscal (Gaesf) que cumpriu 7 mandados de prisões, seis de condução coercitivas e dois de afastamento de cargos públicos, expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital.

Os decretos de prisões foram contra os fiscais José Vasconcellos Santos, Edmar Assunção e Silva, Luiz Américo de Araújo Santos, Francisco Manoel Gonçalves de Castro, Marco César Lira de Araújo e Augusto Alves Nicácio Filho, estes Fiscais de Tributos da SEFAZ/AL, além do contador José Josenildo da Silva Omena.

Eles são acusados de envolvimento em fraudes e recebimento de propinas, dentre outros crimes, tudo apurado em  Inquérito Policial.

A justiça afastou das funções os fiscais de Tributos José Márcio de Medeiros Maia e Luiz Marcelo Duarte Maia.

O esquema de corrupção também envolve militares segundo os dados. De acordo com o Gaesf estão também com  prisões preventivas decretadas os seguintes militares: SGT PM Adílson Jacumbinho dos Santos, CB PM Marcelo Araújo Almeida e SGT PM Santos, que atuavam no Posto Fiscal de Porto Real do Colégio.

Já os mandados de condução coercitiva são contra Ricardo Magno Ferreira da Silva (Fiscal de Tributos da SEFAZ), Emídio Barbalho Fagundes Júnior (Advogado e Fiscal aposentado), Jéssica Nayara de Oliveira Santos, Filipe Moreira Machado, Elaine Cristina da Silva e Kelni Santos da Silva.

Deixe o seu comentário