30 de novembro de 2016 • 11:46 am

Interior

FPI multa Prefeitura de Pariconha em R$ 2,5 milhões por poluir terras da aldeia Jeripancó

A Prefeitura estava descartando lixo na aldeia. Pão de Açúcar foi interditada uma fábrica de queijo.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

A Prefeitura de Pariconha, no alto sertão de Alagoas, foi multada em R$ 2,5 milhões pela FPI do São Francisco devido a uma série de danos ambientais causados em terras da aldeia indigena Jeripancó.

A irregularidade praticada pela Prefeitura de Pariconha foi descoberta pela equipe de Comunidades Tradicionais e PatrimônioPúblico, após investigação criteriosa na área municipal.

O lixo em Pariconha

O lixo em Pariconha

Fábrica de queijo interditada

Fábrica de queijo interditada

Daí pra frente coube ao grupo de Resíduos Sólidos, Extração Mineral e Combistíveis da FPI avaliar as irregularidades praticadas pela Prefeitura. O lixo acumulado flagrado  pela equipe de Comunidades Tradicionais e PatrimônioPúblico, gerou uma punição ao município, conforme a legislação ambiental. A multa foi lavrada pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama).

O Ibama ainda embargou a área do descarte do lixo e suspendeu todo o lançamento de resíduos no local. A administração municipal foi notificada e no prazo de 30 dias terá que remover todo o lixo da área.

Pão de Açúcar – Já a equipe de Produtos em Uso de Origem Animal e Vegetal interditou uma fábrica de laticínios em Pão de Açúcar por falta de registros dos órgãos sanitários responsáveis pela inspeção desse tipo de estabalecimento.

Deixe o seu comentário