8 de setembro de 2015 • 10:35 pm

Blogs » Fátima Almeida

Galba fala demais e provoca bate-boca com Francisco Tenório em plenário

O clima esquentou, na sessão de hoje, da Assembleia Legislativa, marcada também pelo retorno de Dudu Hollanda.

Por: Fátima Almeida
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Galba Novaes extrapola o tempo regimental. Foto: Ascom ALE

Galba Novaes extrapola o tempo regimental. Fotos: Ascom ALE

... Deputado Chico Tenório reclama

… Deputado Chico Tenório reclama

O clima esquentou, na tarde desta terça-feira (8), no plenário da Assembleia Legislativa de Alagoas. Os deputados Galba Novaes (PRB) e Francisco Tenório (PMN) se estranharam por causa do extrapolamento no uso do tempo por Galba, na tribuna, e não é a primeira vez que isso acontece. Mas foi a primeira vez que o deputado Antônio Albuquerque, conhecido pelo seu temperamento forte, entrou no meio-campo para conciliar as partes, conter o bate-boca e dar um pito nos dois: “aqui não é lugar de lavar roupa suja”.

Falante desde sempre, Galba tem tido dificuldades de adaptar seus discursos ao tempo regimental da Assembleia Legislativa, desde que lá chegou. A Mesa Diretora já chegou a instalar cronômetros para ajudar a controlar o tempo de uso da tribuna, mas não tem tido sucesso com o deputado Novaes. Ontem, ele chegou a dizer que só deixaria a tribuna se fosse retirado pela polícia.

Não precisou tanto, mas a situação causou ‘enorme tristeza’ em Albuquerque. “Ao longo de 20 anos de mandato, nunca vi uma situação como esta. Episódios deprimentes como este não podem voltar a acontecer”, discursou o parlamentar, que já presidiu o Legislativo estadual por dois mandatos.

Galba ainda tentou rebatê-lo, mas teve a palavra cassada. Acusou a Mesa diretora de censura e perseguição, argumentando que as suas propostas não têm tido atenção na casa e acabou arrumando outra encrenca, dessa vez com o presidente da Casa, deputado Luiz Dantas (PMDB), que reagiu, exigindo respeito e postura ética do colega parlamentar para com seus pares.

Só depois que os jovens deputados tucanos Rodrigo Cunha e Bruno Toledo entraram em cena no papel de ‘bombeiros’, Galba Novaes  foi convencido a esfriar a cabeça fora do plenário e a situação foi contornada.

Mas deu trabalho…

O RETORNO

A sessão de hoje também foi marcada pelo retorno inesperado do deputado Dudu Hollanda (PSD), que estava internado numa clínica, em São Paulo, para tratamento de saúde, depois de ter protagonizado cenas e situações polêmicas, dentro e fora do plenário Legislativo, no primeiro semestre.

Hollanda havia se licenciado por um período de 121 dias, mas acabou passando apenas 1 mês fora, e retornou como saiu: sem aviso prévio, pegando a todos de surpresa, principalmente o suplente, Cícero Cavalcante (PMDB), que estava no exercício do mandato. Ontem ele saiu de casa de terno e gravata para a sessão plenária, mas encontrou a cadeira ocupada.

Ôh situação!

 

Deixe o seu comentário