1 de julho de 2015 • 10:56 am

Cotidiano

Gecoc e PC prendem alagoano foragido em três Estados

Remy de Oliveira Ferro já tinha sido das prisões de Rondônia, Maranhão e Pernambuco

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone
Com idade avançada, Remy foi preso no município de Estrela de Alagoas. (Foto: MPE/AL)

Com idade avançada, Remy foi preso no município de Estrela de Alagoas. (Foto: MPE/AL)

Depois de fugir de presídios nos estados de Rondônia, Maranhão e Pernambuco, Remy de Oliveira Ferro foi preso, no final da tarde dessa terça-feira (30), no município de Estrela de Alagoas, interior do Estado, após operação comandada pelo Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc) e pela Polícia Civil. Ele é acusado de  crimes como pistolagem e latrocínio.

As investigações para prender Remy Ferro começaram em janeiro deste ano, quando o Gecoc recebeu uma cópia do mandado de prisão enviado pelo  Ministério Público Estadual de Rondônia. Lá, Remy estava custodiado sob a acusação de ter assassinado um casal de idosos. Pouco tempo depois do crime ele foi preso e condenado pelo latrocínio, porém, fugiu do sistema penitenciário.

Mais crimes, fuga e, enfim, a prisão

Tempos depois, Remy voltou a ser preso, dessa vez, por porte ilegal de armas, no estado do Maranhão. Mais uma vez, ele fugiu da cadeia e, ao se refugiar em Pernambuco, praticou mais um assassinato. Pelas investigações, após fugir de Pernambuco, Remy Ferro voltou para Alagoas, seu estado natal.

Aqui, ele ficou escondido na fazenda Salobinho, zona rural da cidade de Estrela de Alagoas, que pertence a sua família. Montada a operação, o Gecoc e o Departamento de Polícia Judiciária da Área 2, foram cumprir o mandado de prisão, expedido pelo Poder Judiciário de Rondônia, nessa terça-feira. O mandado tinha validade até 2028. Segundo o Gecoc, Remy Ferro não reagiu a prisão. Ele foi encaminhado à Casa de Custódia de Arapiraca e lá permanecerá à disposição da Justiça de Rondônia e do Maranhão.

Deixe o seu comentário