21 de setembro de 2015 • 8:04 am

Brasil

Geraldo Alckmin diz que impeachment traz sério risco para a democracia

Governador considera “pedaladas fiscais” um motivo fútil para o impeachment.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Alckmin: motivo fútil.

Alckmin: motivo fútil.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, reuniu empresários no Palácio dos Bandeirantes e condenou um eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff provocado por um motivo fútil, como as chamadas pedaladas fiscais.

Geraldo Alckmin disse ainda que, se isso ocorrer, “há risco para a democracia, pois nenhum governo terá mais segurança jurídica de que terminará o mandato”.

No encontro, que teve representantes de empresas como Bradesco, Brasil Foods e Riachuelo, ele afirmou ainda que há exemplos de “pedaladas” em estados e municípios e também afirmou que qualquer pretexto poderá ser usado para tirar governantes do cargo.

No PSDB, enquanto o senador Aécio Neves (PSDB-MG) sonha com novas eleições, José Serra defende parlamentarismo.

O encontro de Alckmin com os empresários foi revelado pela colunista Vera Magalhães, da coluna Painel, da “Folha”.

 

1 Comentário

  1. O governador Geraldo Alckmin está correto em defender cautela no pedido de impeachment. É fundamental nesse momento se ater a apuração dos fatos e o cumprimento da Constituição. São as investigações que vão definir o destino de Dilma. À oposição cabe cobrar que as investigações sejam feitas com transparência e que os responsáveis pelas irregularidades sejam punidos. Cabe também ao PMDB assumir sua responsabilidade nesse processo. Não podem jogar toda responsabilidade nas costas dos tucanos.

Deixe o seu comentário