9 de novembro de 2015 • 11:12 am

Saúde

Geriatra debate envelhecimento ativo na Santa Casa de Maceió

Em destaque os cuidados paliativos que visam aliviar o sofrimento e agregar qualidade à vida e ao processo de morrer.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Chega na reta final a programação 2015 do Grupo de Envelhecimento Ativo da Santa Casa de Maceió (Geasc). Nesta segunda, 09, às 14 horas, o grupo discutirá um tema que mobiliza geriatras, cuidadores e familiares em todo o mundo: cuidados paliativos. Para debater o assunto, o professor Geraldo Liberal convidou a geriatra Rony Rosely. O encerramento da programação será na próxima segunda-feira.

Rony Rosely: geriatra

Rony Rosely: geriatra

Mas, do ponto de vista da geriatria, o que é mesmo cuidado paliativo? Segundo a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), os cuidados paliativos visam aliviar o sofrimento e agregar qualidade à vida e ao processo de morrer.

“Os cuidados paliativos são indicados para todos os pacientes (e familiares) com doença ameaçadora da continuidade da vida por qualquer diagnóstico, com qualquer prognóstico, seja qual for a idade, e a qualquer momento da doença em que eles tenham expectativas ou necessidades não atendidas”, relata manual publicado pela SBGG e disponível para download no sítio da entidade.

O Grupo de Envelhecimento Ativo reúne pessoas de qualquer faixa etária que tenham interesse em viver com qualidade de vida ou preparar-se para a fase da vida após os 60 anos. O projeto é coordenado pelo professor Geraldo Liberal e inspirado pela geriatra Helen Arruda com o apoio de profissionais de diversas áreas e setores da instituição. Os encontros ocorrem sempre às segundas no Centro de Estudos Professor Lourival de Melo Mota.

 

 

 

Deixe o seu comentário