9 de maio de 2016 • 11:05 am

Esportes » Maceió » Segurança

Governador e entidades ligadas ao futebol pedem paz nos estádios

Após episódio de violência no estádio, clima nas redes sociais é de indignação

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

Após os momentos de terror e violência acontecidos no início da noite de ontem, no estádio Rei Pelé, o clima nas redes sociais é de indignação. O governador de Alagoas, Renan Filho, os representantes dos times de futebol, torcedores e autoridades de segurança se pronunciaram em suas páginas no Facebook ou por meio de notas repudiando as ações de violência. Cinco pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Hospital Geral do Estado (HGE).

Segundo o governador, o sistema de segurança pública já foi acionado, integrando um trabalho com todas as forças policiais, para que os envolvidos nos atos violentos sejam reconhecidos, encontrados e capturados. Renan escreveu ainda que as cenas de selvageria que aconteceram ontem são inaceitáveis e envergonham a família alagoana. “O Governo do Estado já está agindo para que, com a rapidez necessária, os membros de torcidas organizadas que agem como bandidos travestidos de torcedores sintam a mão firme da polícia, a força da lei e a face severa da Justiça”, concluiu.

CRB e CSA emitiram notas informando que repudiam todo e qualquer ato de violência, pediram paz nos estádios e desejaram melhoras aos torcedores, sejam eles “azulinos” ou “regatianos”.

Times alagoanos pedem fim da violência nos estádios

Times alagoanos pedem fim da violência nos estádios

Em sua nota, o CRB destacou que “futebol é espaço de família, amigos, alegria, emoção, diversão e não tem mais espaço para comportamentos agressivos”. O CSA informou que “repudia qualquer ato de violência, principalmente contra os torcedores, que seriam os maiores protagonistas do esporte alagoano”.

“Não à violência. Sim ao esporte”, foi assim que a Federação Alagoana de Futebol (FAF) concluiu a nota de repúdio que foi emitida ainda na noite de ontem, e publicada em seu portal na internet. A FAF também pediu que a população colabore na identificação dos que fizeram parte dos atos de violência, para que respondam judicialmente e sejam banidos dos estádios. “É inadmissível que cenas como estas ainda se repitam em nosso futebol. Lamentável que os que se dizem torcedores simplesmente manchem um esporte que é tão bonito e tão apaixonante”, diz ainda a nota.

Estado de Saúde

Cinco pacientes deram entrada no HGE e apenas um permanece internado. Segundo a assessoria de comunicação do órgão, o estado de saúde de N.S, de 17 anos, é estável. Porém, o jovem sofreu traumas na face e encontra-se na área vermelha do hospital, aos cuidados da neurocirurgia e cirurgia bucomaxilo. O restante dos torcedores sofreram escoriações leves e já foram liberados.

O IML registrou a chegada de um corpo vestido de torcedor, mas ainda não se abe se a morte tem relação com os episódios violentos envolvendo torcidas organizadas, que ocorreram no estádio e em alguns bairros de Maceió.

Deixe o seu comentário