22 de novembro de 2016 • 7:57 pm

Saúde

Governador lança edital para Hospital da Mulher nesta quinta-feira

Governo vai investir R$ 90 milhões no hospital.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page

O governador Renan Filho lança o edital de licitação para a construção do Hospital da Mulher, nesta quinta-feira, 24, às 9h, no Salão de Despachos do Palácio República do Palmares. A nova unidade hospitalar ficará instalada no bairro Tabuleiro dos Martins, parte alta de Maceió.

Hospital da Mulher será licitado

Hospital da Mulher será licitado

Com a construção desse hospital o governo vai garantir a ampliação de mais  180 leitos para pacientes do SUS que residem na capital e nas regiões Norte e Zona da Mata alagoana. Nessa obra, o Estado pretende investir recursos na ordem de R$ 90 milhões, oriundos de emendas parlamentares da bancada federal e do Fundo de Combate e Erradicação da Pobreza (Fecoep).

Para o governo, o Hospital da Mulher vai oferecer um melhor atendimento aos alagoanos, desafogando as demais unidades públicas de saúde do Estado. “Com a construção de mais esse hospital em Alagoas, a população será atendida de forma mais ágil e humanizada”, salientou.

A expectativa é que com o aumento de leitos públicos no Estado, o fluxo de pacientes no Hospital Geral do Estado (HGE) venha a ser reduzido, melhorando a assistência pública para a população alagoana.

Infraestrutura – O novo hospital vai proporcionar acesso aos pacientes do SUS à assistência hospitalar nos casos de urgência e emergência, no âmbito de clínica materna, pediátrica e médica, e a inclusão de procedimentos de alta complexidade. “O Hospital da Mulher irá garantir procedimentos eletivos e um atendimento mais próximo às mulheres alagoanas, com leitos exclusivos para ginecologia e obstetrícia”, informou.

“O Hospital da Mulher contará também com os serviços de laboratórios, exames de imagem, intervenções terapêuticas, procedimentos cirúrgicos e endoscópicos e, ainda, com a possibilidade qualificar o serviço de transplante no Estado”, finalizou Rogério Barboza.

 

Deixe o seu comentário