26 de maio de 2015 • 9:27 am

Cotidiano

Governo atende exigência da lei e debate qualidade de ensino dos quilombolas

Alagoas possui 107 comunidades quilombolas localizadas na zona rural de 34 municípios alagoanos, que vivem à mingua sem a devida assistência de políticas públicas.

Por: Da Redação
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this page
Comunidade quilombola

Comunidade quilombola

zumbi dos palmaresA partir desta quarta-feira, 27, o governo estadual inicia uma discussão sobre a qualidade do ensino público nas comunidades quilombolas. Historicamente esse tem sido um segmento social completamente relegado pelos gestores públicos, seja por descaso, preconceito ou mesmo por nunca as comunidades terem sido tratadas com o mínimo de prioridade que todo ser humano merece.

Por meio da  Secretaria de Estado da Educação, o governo vai debater com secretários municipais de Educação e educadores de municípios do Sertão nas próximas até a próxima quinta-feira, 28, em Olho d’Água das Flores, o caminho real para priorizar as ações do ensino público juntos aos quilombolas.

Diga-se, entretanto, que a ação é uma exigência  da  Constituição Federal e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que recomenda a realização de parcerias com os municípios para o atendimento às 22 comunidades quilombolas da região.

A reunião com os secretários está marcada para esta  quarta-feira na Casa de Cultura de Olho D’Água das Flores. Segundo o técnico pedagógico, professor Zezito Araújo, além de Olho D’Água das Flores – que conta com três comunidades quilombolas –, foram convidados os secretários municipais dos municípios de Delmiro Gouveia, Piranhas, Palestina, Carneiros, Poço das Trincheiras e Senador Rui Palmeira.

Na próxima quinta, 28, também na cidade de Olho D’Água das Flores, coordenadores pedagógicos, professores e lideranças locais dos sete municípios estarão reunidos com representantes da Secretaria de Estado da Educação para a elaboração e construção da IV Formação de Educação Escolar. Essa atividade também cumpre as exigências das Diretrizes Nacionais Curriculares para a Educação Escolar Quilombola e visa discutir estratégias e práticas para a melhoria do ensino ofertado a essas comunidades.

Segundo o professor Zezito  Alagoas possui 107 comunidades quilombolas localizadas na zona rural de 34 municípios alagoanos.

 

 

Deixe o seu comentário