8 de julho de 2015 • 6:30 pm

Economia

Governo do Estado nega demissão em massa nas obras do canal do sertão

Secom diz que quadro de funcionários é ampliado e canal segue em ritmo acelerado.

Por: Da Redação com Assessoria
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

 

obras do canalO governo do Estado negou hoje que esteja havendo demissão em massa dos trabalhadores da empreiteira OAS, que conduz a obra do canal do sertão em Alagoas. Em nota distribuída a imprensa a Secretaria de Comunicação Social diz que “quadro de funcionários é ampliado e canal do sertão segue em ritmo acelerado”.

Diz ainda que  seguindo orientação do Ministério da Integração Nacional, o Governo de Alagoas priorizou a conclusão do trecho 3 do Canal do Sertão e da Adutora do Alto Sertão, que após a sua conclusão, já trazem benefícios e funcionalidade imediata, acarretando numa diminuição do ritmo da obra no trecho 4 e numa readequação no quadro de trabalhadores.

 

Em anúncio recente, feito durante sua passagem por Alagoas, o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, garantiu a regularidade no repasse dos recursos das obras do trecho 3 do Canal do Sertão e Adutora do Alto Sertão.

O trecho 3 do Canal do Sertão, que é executado pela construtora OAS, compreende do quilômetro 64,7 ao quilômetro 92,93, passando pelas cidades de Canapi e Senador Rui Palmeira.  A obra está com 95% dos serviços concluídos, empregando mais de 1.100 pessoas da região.

A conclusão desse trecho possibilitará a implantação do perímetro de irrigação do município de Canapi pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Já a Adutora do Alto Sertão, beneficiará diretamente oito municípios da região, atendendo a mais de 120 mil habitantes, em mais de 60 povoados, e gerará uma economia de mais de R$1,2 milhão/mês de energia.

A obra, iniciada em dezembro de 2013, tem em seu quadro hoje aproximadamente 120 funcionários e contratará mais 100 colaboradores até sua finalização.

 

 

 

 

Deixe o seu comentário